Redes Sociais

RN 360º

Alívio na conta de luz não deve impedir estouro da meta da inflação em 2016

Brasil

Alívio na conta de luz não deve impedir estouro da meta da inflação em 2016

A redução de 6% a 6,5% estimada pelo governo para a conta de luz em abril, quando deixará de vigorar a cobrança extra na tarifa de energia elétrica, deverá trazer alívio à inflação oficial no mês, segundo analistas consultados pelo Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, que estão refazendo suas estimativas para a inflação de abril. No entanto, para 2016, as previsões de IPCA continuam acima do teto da meta, de 6,5%.

Para o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, a atual projeção de inflação do governo, de 7,1%, pode ser reduzida. “O ministro de Minas e Energia colocou um dado importante, que é a expectativa de mudança da bandeira tarifária com redução de preços a partir de abril”, disse Barbosa, durante o primeiro dia do encontro financeiro das 20 maiores economias do mundo, o G-20.

Com o fim da cobrança, o sistema tarifário terá cor verde a partir do dia 1º de abril. O fim da cobrança extra na conta de luz será possível porque o governo decidiu desligar mais 15 usinas térmicas no início de março. Sem esses empreendimentos, será possível poupar cerca de R$ 8 bilhões por ano.

A LCA Consultores reduziu a estimativa para o IPCA de abril em 0 10 ponto porcentual, de 0,78% para 0,68%, após a decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). “Nosso cenário previa bandeira verde apenas em junho”, disse o economista Fábio Romão. “Houve apenas um deslocamento do impacto negativo sobre a inflação, uma antecipação de junho para abril”, ponderou. Para 2016, a projeção permanece em 7,4%.

O economista Leonardo França Costa, da Rosenberg Associados, esperava a mudança na cor da bandeira somente em maio. Com isso, a consultoria alterou a expectativa para o IPCA de abril de 0 79% para 0,69%, mas a previsão para o mês de maio segue em 0 58%. O mesmo acontece com a projeção para o IPCA de 2016, que continua em 8%. “Por enquanto não muda. Só houve uma antecipação. Apenas mudou o mês”, ressaltou França Costa.

Já a Votorantim Corretora calcula uma contribuição negativa de 0 20 ponto porcentual no IPCA no mês de abril, com a previsão saindo de alta de 0,75% para 0,55%. A projeção para o índice de maio caiu para cerca de 0,50%, ante previsão anterior em torno de 0,70%. Como a mudança já era esperada em algum momento do ano a expectativa de IPCA em 7% no fim de 2016 não foi alterada. “É um alívio que desaparece rápido”, disse o economista Carlos Lopes.

A Tendências Consultoria não contava com a adoção da bandeira verde em nenhum momento de 2016. “Deve dar alívio importante, na faixa de 0,16 ponto porcentual”, estimou o economista Marcio Milan, sobre o resultado de abril.

Com informações do jornal O Estado de S. Paulo/Por Estadão Conteúdo 

Comentários

comentário(s)

RN 360º - Seu portal de notícias.

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Mais em Brasil

Subir