Redes Sociais

Cidade americana rejeita painéis solares com medo deles sugarem toda energia do sol

Curiosidades

Cidade americana rejeita painéis solares com medo deles sugarem toda energia do sol

Algo curioso, e um pouco assustador, aconteceu na cidade de Woodland, localizada no condado de Northampton, na Carolina do Norte.

A cidade, de acordo com o US Census Bureau, conta com cerca de 57 mil habitantes, se opôs, terminantemente, à proposta da empresa Strata Solar para construir uma fazenda de energia solar ao longo de uma de suas estradas.

O motivo? Eles têm receio de que os painéis suguem a energia solar, impedindo a fotossíntese e o desenvolvimento natural das plantas.

O jornal The Independent entrevistou um dos moradores, Bobby Mann, que se mostrou bastante convencido a respeito do impacto negativo que os painéis solares iriam causar na agricultura da região.

Uma professora de ciências reformada, chamada Jane Mann, externou outra preocupação: ela relaciona alguns casos de câncer, ocorridos em outras comunidades, à proximidade aos painéis solares.

Em comunicado oficial, a empresa Strata Solar garantiu que os procedimentos são absolutamente seguros, sem qualquer impacto negativo, mas os habitantes da pequena cidade de Woodland não se convenceram e rejeitaram solenemente a instalação dos painéis.

Nos Estados Unidos ainda existem muitas comunidades que apresentam sérias dificuldades em aceitar o novo e encarar a ciência como um avanço para a humanidade. Esse comportamento tem forte relação com as crenças religiosas dessas pessoas, que enxergam os cientistas como inimigos do cristianismo, e rejeitam a própria teoria da evolução de Darwin.

Outros feitos científicos comprovados não passam de boatos para pessoas que não acreditam na ciência. Até hoje existem pessoas que não acreditam que o homem foi à lua. E há um grupo organizado que questiona o formato elíptico da Terra, para eles Galileu estava redondamente enganado!

Mas, como funcionam os painéis solares e porque é possível afirmar que são 100% seguros?

Em primeiro lugar, é preciso deixar claro que existem duas formas diferentes de reaproveitamento. A primeira é utilizando a luz solar apenas para aquecimento, nesse caso é usada uma placa de superfície escura que absorve os raios solares e os transforma em calor. A segunda é converter diretamente a energia solar em energia elétrica. Para isso, são construídas placas compostas por células solares produzidas com materiais semicondudores, como o silício. Essas células são chamadas de fotovoltaicas.

O processo de transformação de energia solar em energia elétrica ocorre quando os fótons (partículas de luz solar) colidem com os átomos contidos na placa, estimulando o deslocamento dos elétrons e formando, assim, uma pequena corrente elétrica que pode ser direcionada conforme a necessidade.

Esse processo envolvendo células fotovoltaicas foi consequência dos estudos realizados pelo físico alemão Heinrich R. Hertz, em 1887.

Hoje em dia é muito comum utilizar a energia solar para alimentar equipamentos eletrônicos. Cada metro quadrado de placa coletora é capaz de fornecer 170 watts, algo em torno da energia suficiente para acender três lâmpadas comuns de 60 watts.

Por ser ilimitada e totalmente renovável, a energia solar consiste em uma das energias limpas mais economicamente atrativas e ecologicamente corretas.

Para realizar a extração não é necessária a queima de combustíveis fósseis, não produz poluição sonora e são praticamente livres de manutenção.

Esperamos que um dia, o pequeno povoado de Woodland, possa abrir suas mentes e aceitar os avanços da ciência como sendo os verdadeiros milagres que o próprio homem é capaz de realizar.

Fonte: site de curiosidade

Comentários

comentário(s)

Continue Lendo
Você pode se interessar por...

RN 360º - Seu portal de notícias.

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Mais em Curiosidades

Subir