Redes Sociais

REDE NEWS 360

Pessimista, Lula reconhece iminência de derrota, afirmam interlocutores

Política

Pessimista, Lula reconhece iminência de derrota, afirmam interlocutores

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva demonstrou pessimismo, nessa terça-feira (29), após o PMDB anunciar o rompimento com o governo da presidente Dilma Rousseff numa reunião que consumiu apenas três minutos.

Segundo interlocutores, Lula avalia que a única saída é investir no corpo-a-corpo, na negociação direta com os parlamentares, mas diagnosticou dificuldades de deter o impeachment de Dilma depois de assumir diretamente o papel de articulador do governo.

Nas conversas, deputados oferecem resistência ao apelo para que votem contra o impeachment da presidente. Essa rejeição preocupa Lula. Em alguns casos, a atuação dele como articulador dificultou a abordagem de parlamentares.

Ainda segundo aliados, Lula ficou assustado com a falta de defensores do governo na reunião do PMDB e está decepcionado com peemedebistas de quem esperava suporte, como o prefeito do Rio, Eduardo Paes, e o ex-governador Sérgio Cabral Filho.

Em busca de alternativas, petistas e representantes de movimentos sociais traçaram a estratégia de questionar na Justiça a legitimidade do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para presidir o processo de impeachment. Os apoiadores do governo entrarão com ações populares em diferentes estados do país. No Rio, a operação ficará a cargo do deputado Wadih Damous (RJ). “Haverá ajuizamento de ações populares em todos os estados. Não usaram essa estratégia para impedir que Lula seja ministro?”, afirmou.

Folha Press

Comentários

comentário(s)

Sistema Rede News 360 de Comunicação - Mossoró/RN

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Política

Subir