Redes Sociais

REDE NEWS 360

Palácio da Resistência e Câmara Municipal podem ser interditados a qualquer momento

Cidade

Palácio da Resistência e Câmara Municipal podem ser interditados a qualquer momento

O prefeito Francisco José Júnior utilizou o seu blog oficial, lançado este fim de semana no portal RN Mais, para revelar que 10 prédios públicos correm o risco de serem interditados pelo Corpo de Bombeiros a qualquer momento, entre eles o Palácio da Resistência e a Câmara Municipal.

Estão inclusos na lista ainda a Praça da Convivência, a Secretaria Municipal da Fazenda e mercados públicos da cidade. “Mais uma vez é preciso a união da sociedade e da classe política para evitar que esses prédios sejam fechados”, destaco Francisco José Júnior, complementando:

“Não dá para avaliar o prejuízo causado pelo efeito cascata decorrente desse fechamento. De cara, mais de 500 famílias que atuam na Praça de Convivência e mercados estariam impedidas de obter seu sustento. O município teria que parar de arrecadar sem a fazenda pública funcionar em pleno momento de crise. Executivo e Legislativo sem suas sedes… enfim, a cidade vai parar”, afirmou.

Especificamente sobre o Nogueirão, Francisco José Júnior enfatizou que o Município se empenhou para concretizar as adequações solicitadas pelo Corpo de Bombeiros, no entanto, não houve empresa habilitada para executar o projeto.

“Muita gente me pergunta como estádios em cidades menores sem condições nenhuma de receber competições são liberados e o Nogueirão sempre é interditado. Não sei os critérios adotados, mas a verdade é que ano após ano, o Corpo de Bombeiros insiste em penalizar os clubes e torcedores de Mossoró com a interdição do estádio. Muitas melhorias já foram feitas, outras ainda necessitam fazer, no entanto, é preciso um pouco de bom senso e analisar o contexto político e econômico que estamos atravessando”, criticou o gestor.

Francisco José Júnior ainda afirmou que é impossível apresentar um Plano de Combate a Incêndio, Explosão e Pânico dos equipamentos públicos ameaçados de interdição em um prazo de cinco dia, conforme solicitou o Corpo de Bombeiros.

“Em uma prova de total falta de conhecimento sobre administração pública, o Corpo de Bombeiros, que já havia interditado o Nogueirão, intimou a Prefeitura de Mossoró a, em um prazo de cinco dias, realizar e executar o Plano de Combate a Incêndio, Explosão e Pânico desses equipamentos públicos. Ora, para que o município execute esse plano, é preciso elaborar os projetos, licitar os serviços e executar as adequações, o que necessita de no mínimo de cem dias. O município solicitou um prazo maior para realizar as adequações. Estamos aguardando resposta, no entanto, já afirmo aqui que independente do deferimento do pedido protocolado pelo município, a cidade não vai parar. Os prédios não serão fechados”, frisou.

Por fim, o prefeito de Mossoró critica a situação do prédio do próprio Corpo de Bombeiros. “O mais curioso é a situação do prédio que abriga o Corpo de Bombeiros. Rachaduras, problemas com o teto são apenas algumas das deficiências da sede da corporação, como mostram imagens que circularam em blogs e grupos de whatsapp na semana passada”, concluiu.

Mossoró Hoje 

 

Comentários

comentário(s)

Sistema Rede News 360 de Comunicação - Mossoró/RN

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Mais em Cidade

Subir