Redes Sociais

REDE NEWS 360

Palavra Pastoral

As trombetas

Os nossos irmãos, tanto os que já dormem no Senhor como os que estão vivos, e, que permanecem sendo fiéis a Cristo, aguardam a qualquer momento, o toque da Trombeta de Deus. Este acontecimento está assim profetizado: “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro” (1Ts 4.16). Outro texto parecidíssimo e que corrobora com esse anterior, diz: “Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados” (1Co 15.52).

Sim, cremos que essa promessa se cumprirá literalmente. Observe que essa trombeta que irá despertar os que dormem em Cristo, não será uma simples trombeta, mas é a própria Trombeta de Deus que será tocada. E se ela é Deus, não precisa nem dizer que ela é poderosa, aliás, poderosíssima! Não é mesmo?

A presença de toques de trombeta é algo que começou lá no Êxodo. A Bíblia diz que quando Deus desceu diante dos olhos de todo o povo sobre o monte Sinai (Êx 19.11), aconteceu coisas extraordinárias. Está assim registrado: “Ao amanhecer do terceiro dia houve trovões e raios, uma densa nuvem cobriu o monte, e uma trombeta ressoou fortemente…” (Êx 19.16a – NVI). A consequência de todo esse aparato divino, é que o povo ficou muito amedrontado com tudo o que foi ouvido, pois diz: “… Todos no acampamento tremeram de medo” (Êx 19.16b – NVI).

E foi a partir do Êxodo que a trombeta (em outras versões diz buzina), passou a ser incorporada à vida do povo israelita. Por exemplo: os sacerdotes tocaram as buzinas enquanto o povo dava aquelas sete voltas ao redor de Jericó (cf. Js 6.4); foi ao som das trombetas e do forte grito do povo que as muralhas dessa cidade caíram (cf. Js 6.20); trezentas trombetas foram tocadas, ao mesmo tempo, para o Senhor dar vitória a Gideão (cf. Jz 7.18-22); o exército israelita adotou o sistema de toque de trombeta para convencionar alguns comandos, durante as suas batalhas (cf. 2Sm 2.28); a escolha de um novo rei era confirmada com a sua unção, seguida de toques de trombetas (cf. 1Rs 1.34,39; 2Rs 9.13); anunciar as festas (Sl 81.3).

O toque de trombeta também serviu para marcar o local de reunião do povo: “Do lugar de onde ouvirem o som da trombeta, juntem-se a nós ali. Nosso Deus lutará por nós!” (Ne 4.20 – NVI). Compare e veja a semelhança que tem esse texto com este que aponta para o futuro: “E ele enviará os seus anjos com grande som de trombeta, e estes reunirão os seus eleitos dos quatro ventos, de uma a outra extremidade dos céus” (Mt 24.31 – NVI). Novamente é mostrado que o toque servirá para reunir. Nesse caso, uma reunião dos escolhidos de Deus.

Mas, há um texto interessantíssimo e revelador sobre o toque da trombeta que está reservado para um destaque futuro de Israel sobre as demais nações. Está escrito: “Então o Senhor aparecerá sobre eles; sua flecha brilhará como o relâmpago. O Soberano, o Senhor, tocará a trombeta e marchará em meio às tempestades do sul” (Zc 9.14). Aqui diz que o Senhor é quem tocará.

Agora, há trombetas que apontam sobre os grandes castigos que sobrevirão a terra. Essas trombetas serão sete, tocadas por anjos, sendo que as três últimas serão mais terríveis do que as quatro primeiras (cf. Ap 8.6,12). O toque da primeira trombeta danificará a vegetação (cf. Ap 8.7); o toque da segunda trombeta danificará o mar (Ap 8.8,9); o toque da terceira trombeta danificará o restante das águas (Ap 8.10,11); o toque da quarta trombeta danificará o cosmo (cf. Ap 8.12); o toque da quinta trombeta trará grandes consequências ao homem e para a sua saúde (cf. Ap 9.1-12); e o toque da sexta trombeta causará uma grande mortandade dos homens (cf. Ap 9.13-21).

Porém, falta à última trombeta, a sétima. Apocalipse 10, verso 7, diz: “Mas nos dias da voz do sétimo anjo, quando tocar a sua trombeta, se cumprirá o segredo de Deus, como anunciou aos profetas, seus servos”. Pergunto: Não seria esse segredo o Arrebatamento da Igreja? Compare com 1 Ts 4.16, que diz: “Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados”. Ou seja, dá para entendermos que o rapto da Igreja ocorrerá quando for tocada a última trombeta! É possível que seja por isso que Apocalipse 11, verso 15, diz: “E tocou o sétimo anjo a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre”.

Estais preparados para ouvir o toque dessa última trombeta?

Comentários

comentário(s)

Mais em Palavra Pastoral

Subir