Redes Sociais

REDE NEWS 360

PT reforçará campanha por diretas

Josivan Barbosa

PT reforçará campanha por diretas

O PT decidiu reforçar a campanha pelas “Diretas Já” e defendeu que suas bancadas e aliados apresentem uma proposta de emenda constitucional (PEC) para antecipar a eleição presidencial de 2018. Em resolução política, a Executiva petista diz que a medida é a “solução para a crise política, econômica, moral, social e cultural” enfrentada pelo país. O documento celebra a liberação de José Dirceu e pede igual benefício ao ex-tesoureiro João Vaccari. Não menciona o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, que segue preso.

O texto aprovado ontem, por unanimidade, em reunião da Executiva Nacional, em Brasília, passa ao largo das denúncias envolvendo petistas e também não faz menção ao depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao juiz Sergio Moro, que comanda a Operação Lava-Jato, marcado para o dia 10. Na véspera, a Executiva volta a se reunir em Curitiba, num gesto político de apoio a Lula.

O documento afirma que o PT “saúda” a decisão do Supremo Tribunal Federal, que concedeu habeas corpus ao ex-ministro José Dirceu, “preso injustamente”, e espera que a mesma “se estenda” a Vaccari. A primeira versão do texto não fazia menção a Vaccari, apenas celebrava a libertação de Dirceu. Durante a reunião, integrantes da direção sugeriram o acréscimo de Vaccari, preso há dois anos, mas não houve menção a Palocci, que negociava fazer delação premiada.

A PEC para antecipar a sucessão presidencial para outubro vem na esteira das recentes pesquisas eleitorais, que apontam Lula como favorito em todos os cenários. Segundo um petista, a oposição veemente do PT ao governo Michel Temer, com elevada rejeição, fortalece o partido e a candidatura de Lula. O senador Jorge Viana (PT-AC) apresentou, há duas semanas, uma PEC neste sentido, mas com alcance mais amplo, sugerindo eleições gerais, inclusive para governadores, deputados e senadores.

No mesmo texto, o PT defende, ainda, a reforma política e o financiamento público de campanha, por meio de um fundo eleitoral; a votação em listas partidárias e o fim das coligações proporcionais.

A resolução critica como um “fracasso” a política econômica do governo Temer e ressalta o aumento do desemprego na gestão do pemedebista, que chegou a 14 milhões de trabalhadores. O partido ataca também os gastos de publicidade de Temer e diz que a estratégia não foi capaz de “impedir a queda vertiginosa da popularidade do governo ilegítimo e de seu chefete”. Ao mesmo tempo, destaca o crescimento das intenções de voto de Lula em uma eventual disputa pela Presidência.

Na resolução, o PT comemora o resultado da greve geral organizada por centrais sindicais e movimentos populares, na sexta-feira passada, contra as reformas trabalhista e da Previdência. “A paralisação representou a retomada da iniciativa política pelas forças populares e a ocupação das ruas, em manifestações de protesto como há muito não se via”, diz o texto.

Valor Econômico 

Comentários

comentário(s)

Graduado em Agronomia, Mestre em Ciências dos Alimentos e Doutor em Ciências dos Alimentos. Foi Coordenador do Programa de Pós-graduação em Agronomia Fitotecnia (1997 a 1998) e Coordenador de Pesquisa e Pós-graduação da ESAM (1998 2003). Foi Diretor da ESAM no período de Fevereiro de 2004 a Agosto de 2005. Conduziu o processo de transformação da ESAM em Universidade Federal. Foi Nomeado Reitor pro tempore da UFERSA a partir da sua criação em 1º. de Agosto de 2005. Foi membro do Conselho Estadual de Ciência e Tecnologia (CONECIT) e do Conselho Técnico-Científico da Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (EMPARN). Foi Presidente do Conselho de Desenvolvimento das Instituições Federais de Ensino Superior Isoladas e em Desenvolvimento (CODESFE) e atuou como membro externo no processo de seleção do Chefe Geral da Embrapa Agroindústria Tropical em janeiro de 2008. Foi nomeado pelo então Presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva e pelo Ministro da Educação Fernando Haddad, como primeiro Reitor da UFERSA em 31 de julho de 2008. Em 2015, foi Secretário de Planejamento do Município de Mossoró/RN. É professor Titular do Departamento de Agrotecnologia e Ciências Sociais da UFERSA.

Mais em Josivan Barbosa

Subir