Redes Sociais

REDE NEWS 360

Vereador denuncia descarte inadequado do lixo hospitalar

Mossoró

Vereador denuncia descarte inadequado do lixo hospitalar

Boletim da terça- feira, 10 de outubro de 2017.

O vereador Ozaniel Mesquita (PR) cobrou solução para o lixo hospitalar de Mossoró, durante a sessão dessa terça-feira (10). O vereador explicou que há algum tempo o lixo hospitalar da cidade não está sendo descartado da forma correta, o que pode trazer prejuízos ao meio ambiente e colocar em risco a saúde da população.

“É um lixo que tem que ser colocado em recipiente adequado. Creio que há mais de dez dias o descarte desse lixo não está sendo feito de forma correta. Então, peço atenção do Poder Executivo municipal.”, explicou Ozaniel, que, além de vereador, é socorrista do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Mostra cultural

O vereador aproveitou o espaço, na sessão dessa terça, para parabenizar os funcionários e estudantes da Escola Municipal Raimundo Fernandes. “Os funcionários da escola organizaram uma belíssima mostra cultural que foi feita na última sexta-feira, no Teatro Municipal Dix-Huit Rosado. Os professores, funcionários e alunos estão de parabéns pela iniciativa do evento.”.

Vereadores cobram investimento na saúde

A vereadora Aline Couto (PHS) e o vereador Ricardo de Dodoca (PROS) cobraram, durante a sessão dessa terça-feira (10), o início das cirurgias eletivas em Mossoró e os repasses da Secretaria Estadual de Saúde para área da saúde.

O vereador Ricardo de Dodoca questionou a demora no repasse do dinheiro destinado pelo Governo do Estado para a saúde de Mossoró, prometido para setembro desse ano. “Queremos explicação sobre essa demora. O repasse dos recursos para a saúde foram prometidos para setembro. Setembro já terminou e estamos aguardando.”, disse.

Aline Couto também cobrou explicação do Governo do Estado para o atraso no início das cirurgias eletivas em Mossoró. “A população está cobrando diariamente a volta dessas cirurgias. Precisamos de uma resposta urgente.”, cobrou.

João Gentil propõe criação do Dia do Rio Mossoró

Com objetivo de estimular a preservação do Rio Mossoró, importante aquífero que atravessa a cidade, o vereador João Gentil (PV) apresentou um projeto de lei para a criação do Dia Municipal do Rio Mossoró. O vereador explicou a importância do projeto, durante a sessão dessa terça-feira (10).

A criação do Dia Municipal do Rio Mossoró destaca a importância do rio para a cidade e estimula projetos de preservação e despoluição. “Pensando na coletividade, apresentamos esse projeto que gerou interesse de estudiosos, professores da rede pública estadual e municipal, geógrafos, historiadores e universitários devido a importância do tema. O Dia do Rio Mossoró é somente um pontapé inicial para buscarmos a preservação e restauração deste rio.”, explicou João Gentil.

O vereador Francisco Carlos parabenizou a iniciativa do projeto de lei e destacou, ainda, a possibilidade de tombamento do rio. “Parece um tema sem importância, mas tem enorme importância para a saúde da nossa população e para o meio ambiente. Um grupo de estudiosos está analisando o tombamento do rio, o que poderá trazer recursos federais que serão utilizados para a despoluição. ”, destacou Francisco Carlos.

Alex do Frango cobra reabertura do Ginásio Pedro Ciarlini

O vereador Alex do Frango (PMB) cobrou a reabertura do Ginásio Poliesportivo Pedro Ciarlini para a prática de esportes, na sessão dessa terça-feira (10). O vereador esclareceu que o fechamento do ginásio está prejudicando os atletas de Mossoró.

“O time Mossoró de futebol de salão está participando de um campeonato Norte Riograndense e em Mossoró eles não poderão jogar, porque não temos o ginásio liberado. E tantos projetos voltados para crianças e jovens poderiam ser feitos, mas o espaço não pode ser usado. As reformas que precisam ser feitas para a liberação pelo corpo de bombeiros não são tão grandes. Peço que a prefeitura agilize.”, finalizou Alex do Frango.

“Construção da sede própria da Câmara vai gerar economia”, explica Izabel Montenegro

A presidente da Câmara, vereadora Izabel Montenegro (PMDB) explicou a importância da construção da sede própria da Câmara Municipal de Mossoró, durante a sessão dessa terça-feira (10).

Izabel Montenegro explicou que desde março de 1993 a Casa Legislativa aluga o atual prédio, localizado no centro comercial de Mossoró. “Fizemos o cálculo e já foram gastos mais de 6 milhões de reais em aluguel. O prédio atual é precário, não atende as necessidades da população, dos funcionários e dos vereadores. Não é acessível às pessoas com deficiência.”,explicou.

A construção da sede própria da Câmara foi um compromisso da vereadora Izabel Montenegro durante a campanha para presidente da Casa Legislativa e conta com o apoio de todos os vereadores de todos os vereadores da atual legislatura. “Pedimos à prefeitura a doação do terreno e o projeto do prédio para que pudéssemos economizar o máximo possível. Sempre tivemos a preocupação de pedir um projeto que fosse barato, de rápida execução e sustentável. A parceria com a prefeitura está sendo essencial para esse projeto e não há dúvidas que a construção significará economia e compromisso com o dinheiro público.”, disse Izabel.

Durante o discurso, vereadores de oposição e situação reconheceram os esforços de Izabel Montenegro e a necessidade da construção da sede própria. “Parabenizo essa iniciativa da senhora. A construção da sede será um ganho para Mossoró.”, destacou Genilson Alves (PMN). “Mossoró só vai ganhar com a construção dessa sede. Há tempos já deveria ter sido construída.”, completou Didi de Arnor (PRB). “Além da economia em aluguel, vai desafogar o trânsito no centro de Mossoró, com a mudança de local.”, disse Manoel Bezerra (PRTB).

Ministério Público

Izabel Montenegro explicou também a exigência do Ministério Público para a adaptação do prédio da Câmara Municipal de Mossoró. “O MP nos deu dois anos para adaptarmos nosso prédio de acordo com a lei da acessibilidade. Isso significa que todas as portas e todos os banheiros deverão ser trocados. Os gastos com essa reforma seriam enormes. A construção da sede própria já contemplará a acessibilidade e deixaremos de pagar aluguel. O prédio será do município.”, esclareceu.

Vereadores mostram apoio à construção civil em Mossoró

O vereador João Gentil (PV) pediu apoio dos demais vereadores para buscar soluções para a crise que a construção civil está enfrentando em Mossoró. O pedido foi realizado durante a sessão dessa terça-feira (10) e teve adesão de vários vereadores, que se mostraram preocupados com a situação.

O vereador disse que representantes da construção civil o procuraram para relatar as dificuldades que estão enfrentando. “Trago um tema que está preocupando a cadeia produtiva da construção civil, construtores, corretores e aqueles que trabalham direta e indiretamente com o projeto Minha Casa Minha Vida. A Caixa Econômica não está repassando o dinheiro devido e isso prejudica esses trabalhadores.”, explicou João Gentil.

O vereador Alex do Frango (PMB) pediu para que os vereadores mostrem apoio durante a audiência pública marcada para segunda-feira (16), na Assembleia Legislativa, em Natal. “A crise na construção civil é nacional, mas precisamos dar o pontapé inicial e lutar por esses trabalhadores aqui em Mossoró.”, disse.

João Gentil, que estará presente na audiência, destacou que a construção civil gera cerca de 15 mil empregos diretos e indiretos em Mossoró. “As casas estão sendo feitas e o repasse da Caixa Econômica não está sendo realizado. São muitos empregos ameaçados em nossa cidade. Vamos buscar respostas para a falta de repasse para as empresas.”, disse.

Assessoria de Imprensa-CMM
Fotos: Edilberto Barros

Comentários

comentário(s)

Sistema Rede News 360 de Comunicação - Mossoró/RN

Mais em Mossoró

Subir