Redes Sociais

Mossoró fazendo bonito na Femptur

Turismo É Desenvolvimento

Mossoró fazendo bonito na Femptur

Desde ontem, 23, está acontecendo em Natal, a 4ª Feira dos Municípios e Produtos Turísticos do RN (FEMPTUR) e o 4º Fórum de Turismo do RN, o evento reúne expositores do segmento turístico do RN, distribuídos em 100 estandes, e recebe um fluxo de mais de 5 mil pessoas ávidas por novidades na área do turismo. Destinos turísticos como Mossoró estão presentes expondo suas potencialidades. Os 5 polos de desenvolvimento do Turismo do Estado (Costa das Dunas, Agreste-Trairi, Seridó, Serrano e Costa Branca) estão sendo apresentados para visitantes de toda a região, do Brasil e do exterior. A FEMPTUR é a maior feira de turismo do RN e uma das principais do Nordeste.

Governador Robinson Faria em visita ao estande de Mossoró na Femptur 2018.

A Prefeitura de Mossoró adquiriu um estande de 24m² (um dos maiores do evento) para, além de divulgar o projeto junino de Mossoró, também disponibilizar espaços para o trade turístico de Mossoró e Região expor seus equipamentos, produtos e serviços. Além de material institucional de Mossoró, folders e panfletos do Mossoró Cidade Junina e dos setores de hotelaria e restaurantes de Mossoró, estão expostos, sendo distribuídos ao grande público que compareceu no primeiro dia.

Material de divulgação de Mossoró no estande.

Através da Secretaria de Turismo de Mossoró, a Prefeitura de Mossoró firmou parceria com o Convention Bureau, que por sua vez em parceria também com o SEBRAE, através do escritório Regional em Mossoró, formou caravana com empresários do setor para participar do evento. A prefeitura está representada no evento pela Gerente do Turismo Milene Moreira, o Sebrae pelo Gerente regional, João Vidal e o Mossoró Convention pelo seu Presidente, Rutilo Coelho e pelo Secretário Executivo, Oberi Penha.

Companhia Bela Troupe de Teatro atrai grande público para visitar estande.

Dois momentos movimentaram bastante o estande de Mossoró no primeiro dia da feira, a participação da Companhia Bela Troupe de teatro, com sua irreverencia fez com que todos entrarem no ritmo do Mossoró Cidade Junina e o Lançamento do Guia Turístico de Mossoró e Região, instrumento de informações que condensa tudo sobre Mossoró, o qual foi distribuído de forma direcionada para os visitantes da feira. O estande também foi bem frequentado por autoridades empresarias: representantes do SEBRAE, Fecomercio, Natal Convention, Emprotur, e políticas, como o Governador Robinson Faria, O Secretário de Estado Rui Gaspar, o Prefeito de Natal, Carlos Eduardo e o Senador da República, Garibaldi Alves.

Senador Garibaldi Alves marcou presença.

Prefeito de Natal, Carlos Eduardo, visita o estande de Mossoró.

Parceria entre Secretaria de Turismo e Mossoró Convention na Femptur.

HOMOLOGADO

Finalmente, após tantos capítulos do processo para reativação do aeroporto Dix-Sept Rosado, em Mossoró, a Agencia Nacional de Aviação Civil (ANAC), emitiu na última quinta-feira (22) o certificado que autoriza voos regulares.

Uma batalha (uma das mais importantes) foi vencida, agora é ultrapassar outras adversidades, o aeroporto necessita de uma administração; a Companhia aérea Azul precisa se instalar na cidade; e alguns pararem de torcer contra o funcionamento do aeroporto.

Há de se reconhecer todo o esforço do Governador Robinson Faria e do seu auxiliar na pasta de Turismo, Rui Gaspar.

Aliás, quero aqui render minhas considerações, e acho que tenho autonomia para dizer isso, ao Secretário Rui Gaspar, que ao contrário de muitos de seus antecessores da pasta, cujo único objetivo de vir a Mossoró era para tomar banho nas águas térmicas e tomar whisky, compreendeu a necessidade conhecer a região a partir de Mossoró, ao fazer isso, Rui Gaspar pôde compreender a real necessidade de vender o Estado como um todo e não tão somente a nossa capital Natal, corrigindo um equívoco histórico que vinha deixando o RN sem alternativas para disputar turistas com os vizinhos Ceará e Paraíba, que há anos trabalham no processo de interiorização, evitando que ocorresse evasões de rendas em seus respectivos Estados, mantendo o visitante por mais tempo em seus domínios. A este em especial, devemos reverenciar por sua notória dedicação e luta junto à classe empresarial de nossa cidade, vindo por diversas vezes à nossa Região, discutir com todos os representares dos municípios do Polo Costa Branca e Serrano, as ações que deveriam ser realizadas.

Rui prometeu, foi criticado e cumpriu com sua palavra, realizando ações e esforços para reativar o aeroporto Dix-sept Rosado. Sem fazer média, o homem bem que merece, com justiça, título de cidadão Mossoroense.

PARA O TURISMO

Enquanto céticos dão declarações quanto a inviabilidade de o mossorense viajar para outros Estados, por entender que será alto o valor da passagem, embora sequer a companhia aérea que irá operar, ainda se estabeleceu na cidade, poucos compreendem que na verdade a principal finalidade de um voo regular, em minha ótica, é trazer pessoas para Mossoró, fortalecendo assim a atividade do Turismo. Lembrando os desavisados que a Azul, pretenso interessado em operar no aeroporto da cidade, ligará Mossoró à Recife. A capital pernambucana recebe voos nacionais e internacionais, trazendo investidores e turistas do Brasil e do exterior, e é esse público que nós queremos e nos interessa.

PROMOÇÃO DE MOSSORÓ COMO DESTINO TURÍSTICO

Se levarmos em conta que está na região polarizada por Mossoró os principais atrativos turísticos do RN (sol e praia, cavernas, dunas, mangues, aguas termais, sítios arqueológicos, serras, cultura e eventos), utilizar o voo entre Mossoró e Recife, para trazer visitantes, através de pacotes vendidos por agentes de viagens, parece-me ser bastante viável.

VENDA DE PACOTES TURÍSTICOS

Imagine vender um pacote de 3, 4 ou 6 dias, onde um roteiro preparado ofereça ao turista, por exemplo: visitar uma salina, usufruir das piscinas de aguas térmicas, dar um pulo na famosa praia de canoa quebrada (sim, podemos vender a referida praia como sendo nossa, vez que Mossoró integra o roteiro Rota das Falésias), conhecer as dunas do Rosado, e ainda de quebra vivenciar a magnitude do Mossoró Cidade Junina, poderá tornar-se perfeitamente exequível.

PREPARAR A CIDADE

Para que tudo isso ocorra de fato, torna-se imperativo que Mossoró, como cidade que absorverá primeiramente o fluxo turístico, cuide de seus equipamentos reativando-os e colocando-os em condições de visitações. Museu histórico Lauro da Escóssia, Museu do Petróleo, Estação das Artes, Teatro Municipal Dix-huit Rosado, Memorial da Resistencia e, principalmente a Praça da Convivência, que tem deixado muito a desejar, como principal equipamento turístico de Mossoró, entre outros, precisam. A prefeitura de Mossoró, as entidades representativas do Turismo e o trade tem que se unir em torno disso.

AVANÇO

Por falar no Mossoró Cidade Junina, a edição de 2018 promete superar e ser diferente de todas as edições anteriores, pelo menos assim será se tudo que foi exposto no lançamento oficial do evento, no último dia 09/03, seja colocado em prática. A começar pela antecipação do tema, pela Prefeitura de Mossoró, algo que não se viu na última década, embora que se registre que a antecipação da apresentação do projeto está antecipada em relação aos últimos anos, mas ainda necessita maior antecipação em anos futuros. As cidades paraibana e pernambucana, de Campina Grande e Caruaru, referencias, já entram no ano de realização do evento, com a programação e muitas das vezes, as atrações musicais definidas e anunciadas, o que permite que, em tempo, o trade turístico composto por agências de viagens, hotéis e restaurantes possam se apropriar de tais informações e assim auxiliar, contribuir com a Prefeitura de Mossoró no processo de divulgação e promoção do evento, de forma que pessoas de todo o pais e do exterior incluam em suas agendas o evento junino mossoroense.

Porém, há de reconhecermos que a Prefeitura agiu certo, não há razão para deixar guardado tão importante evento, cujo papel na economia da cidade é por demais relevante, e não envolver o trade turístico no processo de realização do mesmo. Já existem hotéis de Mossoró formando pacotes com agencia e operadoras de viagens, visando criar fluxo turístico para a cidade, e todos ganham com esta iniciativa.

No aspecto de estrutura, um grande pulo de qualidade está previsto com a instalação de arquibancadas e camarotes no adro da Igreja São Vicente, principalmente para acomodar bem o visitante que inclusive quer pagar para ter acesso a um ambiente que o faça apreciar melhor o grande espetáculo que é o Chuva de Bala.

Novas estruturas para o Cidadela e a arena de shows da Estação das Artes, devem melhorar o ambiente, qualificando melhor o atendimento e dando mais comodidade aos frequentadores dois dos principais ambientes da Festa junina de Mossoró.

Promover e divulgar o evento, tanto através de feiras, como está sendo feito na Femptur, em Natal, e que também precisa ser feito em Fortaleza que são nossos principais emissores, como em Recife, é de suma importância. A cidade precisa respirar o período junino, e isso se dará mais efetivamente com as lojas, postos de gasolina, hotéis, restaurantes, áreas de entretenimento, a cidade como todo, se envolver no espírito. Isso pode ser melhor trabalhado nas edições posteriores, quando a gestão compartilhada do evento seja realizada de fato. O CDL, a ACIM, o Mossoró Convention, o Sebrae, a Federação do Comercio, a ABIH, por exemplo, podem, uma vez participando da concepção e planejamento do evento, contribuir muito para deixar a cidade pronta para receber bem, visitantes de todo o Brasil e do exterior. Importante também envolver mais a pasta municipal do Turismo neste processo, ela é que tem o papel de divulgar e promover o evento, cabendo a pasta da Cultura cuidar do dotar o ambiente local, das condições necessárias para fazer o evento junino cada vez maior, trabalhando seus aspectos culturais que caracterizam o MCJ.

A Prefeitura de Mossoró deu um grande passo, entendendo ser esta a forma adequada de se tratar o mais importante projeto do nosso vasto calendário de eventos. Que continue assim.

TUDO COMEÇA AQUI

A nova identidade visual do RN para divulgação turística foi apresentado no último dia 13, no Centro de Convenções de Natal. A Campanha “Tudo Começa Aqui” é fruto do Plano Estratégico e de Marketing Turístico do RN. O Plano foi elaborado a partir de várias oficinas, seminários e reuniões realizadas em todos os polos de desenvolvimento do Turismo no RN. Em nossa região, as oficinas foram realizadas nos polos Costa Branca e Serrano, cuja porta de entrada é Mossoró.

A campanha veio para corrigir um erro de muitos anos, quando quase todos os investimentos financeiros e divulgação se limitou a Natal. Vender apenas sol e praia, em detrimento de tantos atrativos, especialmente os que estão localizados na região oeste do Estado, sempre se constituiu como um equívoco de monta. Não raro, em praticamente todas as feiras e eventos de turismo que eu tivemos a oportunidade de participar, desde 2003, fosse representando órgãos públicos ou privados do setor de turismo, ou mesmo como Consultor de Turismo e Eventos, a aberração de ver, por exemplo todos os 9 Estados do NE, colocando em seus estandes o nome de seu Estado, exceto o Rio Grande do Norte, que colocava em sua testeira o nome de Natal.

Desde sempre, o turista que visita Natal, não se estende ao interior, preferindo se deslocar para João Pessoa, Recife ou Campina Grande, vez que não existe, ou não existia pelo menos, ao contrário do Ceará ou Paraíba, um processo de divulgação do interior do Estado. Com isso, o Rio Grande do Norte, se limitou a vender apenas o produto sol e mar, distribuindo o visitante turista entre Natal, Pipa e São Miguel do Gostoso. Sol e mar é o mesmo produto vendido por Fortaleza, João Pessoa, Maceió, Recife, bem como, pelo Caribe e outras cidades de países da costa continental, porém, estes também vinham promovendo e vendendo os atrativos do interior, além de João Pessoa, Campina Grande, Patos, Areias e Souza, recebiam os turistas. Já no Ceará, depois de visitar Fortaleza, os visitantes seguem para Juazeiro do Norte, Guaramiranga, Aracati e Cruz, por exemplo. Isto tudo significa que no Rio Grande a evasão de renda é muito grande, o dinheiro do turista não permeia pela estado, apenas parte disso permanece e tão somente na capital Natal e em seu entorno. Isso tende a mudar, não se pode desprezar os atrativos do interior e o primeiro passo é reconhecer que o Turismo do RN não é só Natal. A capital com toda sua força e importância neste contexto deve exercer também o papel de porta de entrada do turista para todo o Estado. Apesar de todos sabermos que o que motiva visitantes de outros Estados do Brasil e do exterior para o Nordeste brasileiro é sem dúvidas o binômio sol e mar, mas, estudos realizados pela próprio Ministério do Turismo, o viajante turista ele também procura outros atrativos, tais como religiosidade, eventos populares, arqueologia, serras, cultura, cavernas, trilhas ecológicas, ecoturismo e fatos históricos que revelam a cultura do lugar. Todos os atrativos discorridos acima, garanto ser encontrados não só na região polarizada por Mossoró, como também por outras regiões do nosso interior. O Turismo do RN tende a crescer com esta iniciativa de governo, de programa de governo, já que que a campanha trabalha para direcionar recursos para a infraestrutura e promoção turística nos próximos 15 anos.  O Governo do RN acertou em cheio, vamos em frente.

Comentários

comentário(s)

RN 360º - Seu portal de notícias.

Mais em Turismo É Desenvolvimento

Subir