Redes Sociais

REDE NEWS 360

Os maiores impactos causados pela alteração climática

Mundo

Os maiores impactos causados pela alteração climática

Alterações climáticas são um assunto delicado que tem sido abordado por diversas autoridades e organizações governamentais como uma das maiores prioridades da população para preservar a Terra. Em 2017, a Organização Meteorológica Mundial reportou novos dados que alertaram a população mundial para o aumento dos níveis dos oceanos, a fusão dos glaciares árticos e o registo de algumas das temperaturas mais altas de sempre.

O acordo de Paris foi implementado com o objetivo de criar uma colaboração entre países para reduzir as emissões como resposta às alterações climáticas. Com a meta de manter o aumento da temperatura global em apenas 1.5 oC, esta limitação pode significativamente reduzir os riscos e impactos causados pelas alterações climáticas.

Mas que impactos são esses que o superaquecimento terrestre pode causar? De que forma pode isso afetar as nossas vidas e a das gerações futuras? Aqui ficam algumas das consequências mais preocupantes e perigosas causadas por alterações climáticas.

1 – Recorde das temperaturas mais altas

O século 21 é o século mais quente até à data, sendo que 2016 foi o ano que registrou as temperaturas mais elevadas desde 1990, de acordo com a NASA e a NOAA (Administração Atmosférica e Oceânica Nacional), com uma média de 1 grau Celsius mais alto do que no século passado. Desde 1950, todos os continentes têm sofrido um aquecimento substancial.

2 – Gelo ártico e glaciares a derreter

A cobertura de gelo ártico tem reduzido década após década em cerca de 3.5-4.1%. Os glaciares também tem regredido em grandes zonas montanhosas como os Alpes e os Himalaias. Em 2017, o oceano ártico alcançou um novo recorde do valor mais baixo pelo terceiro ano consecutivo. Derreter este gelo, é uma das principais causas do próximo ponto que vamos abordar.

3 – Os níveis do mar aumentam

O elevado nível do mar é especialmente causado pela fusão dos glaciares e do gelo. A taxa de elevação é uma das mais altas desde os 2000 anos, sendo que o atual valor ronda os 3.4mm por ano. Em Julho de 2017, uma fissura em Larson C permitiu que uma camada de gelo de 5800 quilômetros quadrados fosse libertada para o oceano. Este novo iceberg é cerca de 4 vezes o tamanho de Londres.

4 – O nível de acidez do oceano

Com a revolução industrial, o nível de acidez dos nossos oceanos subiu inevitavelmente. No entanto, na atualidade, o nosso oceano é 26% mais ácido do que o período em que a revolução industrial deu início. Esta acidez é definida por apenas um decréscimo de 0.1 unidades de pH, que apesar de parecer insignificante, é na verdade bastante crucial.

5 – Cheias a triplicar

O número de pessoas expostas a cheias está em risco de triplicar de 21 milhões de pessoas para 54 milhões até 2030, segundo um estudo realizado. Consequentemente, estas cheias podem aumentar os custos de reparação devido a cheias de 65 bilhões para 340.

Foto: Reprodução

Comentários

comentário(s)

Sistema Rede News 360 de Comunicação - Mossoró/RN

Mais em Mundo

Subir