Redes Sociais

TURISMO X COVID 19 – VIDA X ECONOMIA. A FALSA DICOTOMIA

Turismo É Desenvolvimento

TURISMO X COVID 19 – VIDA X ECONOMIA. A FALSA DICOTOMIA

Não há dúvidas que com o advento da Covid-19, o vírus originário da China, os pilares da atividade do turismo sofreram um grande golpe. Os setores da hotelaria, gastronomia, transporte e entretenimento estão sentindo os graves efeitos da pandemia. Subitamente, hotéis perderam seus hospedes, bares e restaurantes tiveram suas portas cerradas, os meios de transportes, principalmente ônibus e aviões, cessaram suas atividades e eventos de vários tipos foram bruscamente cancelados. Em cerca de 30 dias o caos assolou a atividade.

Em Mossoró os efeitos já são danosos, ícones como o Hotel Thermas, um dos maiores atrativos turísticos do NE anunciaram encerramento temporário de suas atividades, a Azul Linhas Aéreas suspendeu seus voos. Ambos demitiram seus colaboradores em Mossoró.

O ano de 2020 prometia para o Turismo da nossa região. As expectativas em torno do Mossoró Cidade Junina, o maior evento popular do Rio Grande e uma das maiores festividades juninas do Brasil, em razão de sua divulgação antecipada pela Prefeitura de Mossoró – pela primeira vez em mais de 20 anos – foram frustradas. Sumariamente cancelado, o MCJ sofreu seu maior revés. Nada de Pingo da Mei Dia, Boca da Noite, Cidadela, Chuva de Bala, shows na Estação, Santo Antônio, São João e São Pedro. Tudo se desfez.

Ano passado, conforme dados da própria prefeitura, mais de 90 milhões de Reais circularam na economia mossoroense em razão da realização do “São João Mais Cultural do Brasil”. Se alguém tinha dúvidas sobre a importância e os impactos financeiros do evento em nossa economia, estas foram dizimadas.

A Azul Linhas Aéreas, assim como várias outras companhias do modal aéreo regional, nacional e internacional, tiveram que aterrissar. Em Mossoró, os números que impressionavam até diretores e os técnicos da companhia, ficaram para atrás. A companhia até cogita não retomar os voos para a cidade após o término da pandemia. Difícil não se sentir angustiado, depois dos esforços empreendidos por todos os envolvidos para reativação do nosso aeroporto. Os voos extras prometidos para o Mossoró cidade junina, obviamente não ocorrerão. Lamentável.

Mas não apenas o Mossoró Cidade Junina foi nocauteado. A Expofruit que se tornou uma feira internacional bienal, prometia um grande evento, em razão principalmente da parceria firmada para exportação do nosso melão para – que ironia – a China, inclusive com a expectativa de receber representantes de mais de 25 países em Mossoró. O evento ainda não foi adiado oficialmente pela COEX, entidade realizadora, ou mesmo pela PromoExpo, agencia que executa a feira, mas provavelmente será. Sem voos internacionais e sem a possibilidade de público, o destino será o mesmo do MCJ.

O espetacular calendário cultural de Eventos de Mossoró tomado de assalto pela pandemia, jaz sob os efeitos do vírus. Vaquejada, Moto Show, Festa do Bode, FICRO, certamente não ocorrerão. Novos eventos como o 35º. Encontro Motomagazine, que ocorreria no mês de março no Garbos Trade Hotel, o 1º. Festival Gastronômico de Mossoró que seria realizado em maio no Partage Shopping, o Fórum do Semiárido em maio na UFERSA, o FLYBY Experience em julho e a 1ª Convenção Nordeste de Miniaturas agendado para setembro no Hotel Thermas, serão ou foram cancelados/postergados. Os prejuízos para a cadeia produtiva do Turismo são incalculáveis. Da mesma forma, se alguém tinha dúvidas da importância da atividade do Turismo para Mossoró e Região, estas igualmente foram dizimadas.

Mas, e agora? O que fazer? Como agiremos? Pouco sabemos. Preservar a vida ou a economia? Claro, sem dúvidas, a VIDA, ela é mais importante que tudo. Mas nada podemos fazer para salvar também a economia? Não se enganem, os efeitos advindos da paralisação quase que total das atividades econômicas serão devastadores. Como fazer para não deixar enfraquecer todas as iniciativas promovidas e realizadas nos últimos anos em prol da atividade do Turismo e de seu processo de interiorização? Ainda sem resposta. Mas tem algo que não devemos, mesmo apesar das adversidades, deixar de acreditar. Voltaremos mais fortalecidos. Devemos aceitar, resignados, que estamos perdendo algumas batalhas, principalmente pela inercia e ações desastrosas dos poderes públicos que deveriam estar unidos e trabalhando em parceria, mas vamos vencer esta guerra contra o Corona Vírus. Se podemos dizer algo positivo disto tudo é que o Turismo interno, a visita a destino mais próximos, por via terrestre principalmente, serão os mais procurados quando tudo isso tiver um fim. Portanto, vamos nos preparar para vender mais à frente nossos atrativos, Mossoró e os demais destinos dos polos Costa Branca e Serrano, sem dúvidas, se minimamente bem trabalhados, nos trará a bonança depois da tempestade. Resta-nos pensar assim. Por enquanto é salvar vidas e salvaguardar empregos, sem a falsa dicotomia, ambos se complementam.  Turismo é Desenvolvimento.

GUIA TURÍSTICO DE MOSSORÓ E REGIÃO

Há 14 anos se constituindo como o principal instrumento de informações turísticas de Mossoró e região, o Guia turístico, assim como tudo, seguiu o curso desviado pela pandemia. Previsto para ser lançado em junho por ocasião das festividades juninas e da expectativa de a cidade receber milhares de visitantes, o Guia teve seu processo de comercialização e divulgação interrompidos. Ciente de que o momento de incertezas em que o trade, constituído pelo setor privado, estava sob os efeitos danosos do Corona Virus, o mais correto foi frear seu processo. No entanto, 40 dias após esta decisão, em consulta a empresários do setor e de entidades parceiras, chegou-se ao entendimento que pela representatividade e importância do mesmo para a atividade do Turismo, foi firmada uma parceria com a TCM Telecom TV Cabo Mossoró. A produção de um vídeo já está sendo feito, com apoio de algumas entidades, para retomada do projeto, definindo sua entrega para o mês de setembro, onde os atos de liberdade, pioneirismo, bravura e resistência são exaltados. A ideia é que, com o apoio de anunciantes e entidades parceiras, um ícone do turismo local seja mantido, uma vez que sua validade é de 2 anos após seu lançamento. A intenção e continuar mantendo viva a atividade do Turismo, e que esta resistirá a toda essa adversidade. Interessados em participar do projeto fazer contato pelo whats (84) 99471.5908.

O DRAMA DO THERMAS

Quase inimaginável de se pensar, o Hotel Thermas, ícone do turismo não só de Mossoró, mas principalmente da região Nordeste, embora receba visitantes de todo o mundo, teve suas atividades paralisadas, temporariamente, em razão da pandemia. Após avaliações de seus gestores, Gabriel Barcellos e Patrícia Barbosa, a decisão, a única a ser tomada, foi cerrar as portas do parque temático e também da área de eventos que contava com um centro de eventos recém-inaugurado. Um soco no estomago não só dos que administram, mas também de mais de 200 colaboradores, porque não dizer de famílias, que tiveram suas demissões confirmadas. Lamentável receber tão triste notícia, mas, sem fluxo de visitantes é impossível continuar operando normalmente. Esta coluna se solidariza com a direção do hotel e torce para que nosso principal equipamento turístico supere estas adversidades, mantendo-se firme, até que este pesadelo tenha um final.

RECEPTIVO PARA MOSSORÓ

Semanas antes da deflagração do Covid-19, um grupo de empresários reuniram-se para dotar Mossoró de um importante e imprescindível instrumento turístico. A cidade que já dispunha de uma ótima estrutura hoteleira, de uma variada cadeia gastronômica, de um fantástico calendário cultural de eventos e de uma porta aberta com o mundo com a instalação do voo diário da Azul Linhas Aéreas, só faltava uma peça considerada como a última na engrenagem do Turismo local. Com a exploração dos atrativos turísticos promovidos através de ações como a do governo estadual com a campanha “Tudo Começa Aqui” divulgando os cinco polos de desenvolvimento do Turismo no RN, ou mesmo da divulgação nacional do roteiro turístico “Rota das Falésias”, complementado pela participação da prefeitura de Mossoró divulgando a cidade em feiras de negócios e turismo brasil afora e no exterior, o momento era de implementar na terra de Santa Luzia uma grande empresa de receptivo, cuja missão, além da principal que seria a de receber o visitante turista e/ou investidor e escoar pela cidade e região, também de atrair estes com ações de divulgação nos centros emissores. Em razão da pandemia, o projeto desacelerou um pouco, mas vem sendo trabalhado internamente para que na hora certa possa dotar Mossoró de tal instrumento receptivo. Mais novidades em breve.

SÃO JOÃO VIRTUAL

Mossoró vai ter São João sim. Pelo menos virtualmente.  É o que pretende a TCM. Uma iniciativa inovadora da TCM Telecom, a TV Cabo Mossoró,não vai deixar o clima junino morrer em razão da pandemia do Corona Vírus. Toda uma programação feita pela emissora, através do canal de TV e de rádio, levará a alegria junina aos lares mossoroense e a todo o mundo pelas redes sociais e canal do You Tube. Os anos de experiência da TV, genuinamente mossoroense, em transmitir o Mossoró Cidade Junina, será implantado para levar ao vivo lives com artistas locais e regionais, em uma estrutura montada na emissora especificamente para este fim, que é levar para sua tela o clima junino do São João. Gustavo Sena, CEO do grupo TCM e Fernanda Kaline, responsável pelo comercial da emissora, estão entusiasmados com o projeto. Realmente uma sacada incrível da TCM Telecom que certamente terá grande adesão da sociedade mossoroense que já sente a tristeza de não poder ir aos shows na Estação das Artes, visitar a Cidadela, assistir ao Espetáculo Chuva de Bala, ou mesmo prestigiar as apresentações das quadrilhas juninas, tudo isso será levado de outra forma para a sala das famílias mossoroense. Parabéns ao grupo por tal iniciativa. Interessados em patrocinar o projeto e ter sua marca, produto ou serviço amplamente divulgados neste período, fazer contato pelo whats (84) 99471.5908. Apenas 10 cotas serão disponibilizadas.

HOTELARIA EM CRISE

Com 15 hotéis, 933 apartamentos e 2208 leitos, o parque hoteleiro de Mossoró sofre com a falta de hospedes. Com a média apenas de 10% de seus apartamentos ocupados, o setor vive uma crise sem precedentes, nem mesmo quando o processo de desmobilização do setor petrolífero, outrora o segmento que ocupava a maioria dos hotéis na cidade, ocorrera este registro. Embora resistentes, não tem sido uma tarefa fácil para os administradores manter seus estabelecimentos funcionando, reduzir o número pessoal e de oferta de leitos, alguns isolando andares inteiros de seus equipamentos tem sido a alternativa. Alguns setores como o da energia eólicas tem sido os mantedores ainda dessa baixa ocupação.

MOSSORÓ CONVENTION

Às vésperas de seu processo eleitoral, o Mossoró Convention, entidade representativa do trade turístico local, está renovando seu corpo diretivo sob a liderança do empresário hoteleiro Rutilo Coelho, que será reconduzido, por unanimidade, a frente da entidade até julho de 2021. O Mossoró Convention & Visitors Bureau (MC&VB)  tem se constituído como uma entidade imprescindível no processo de tornar Mossoró um forte destino turístico, tendo participação importante, e em muitas vezes liderando momentos notórios do nosso turismo, como a reativação do aeroporto Dix-Sept Rosado, a integração de Mossoró na Rota das Falésias e da inserção da cidade no Mapa do Turismo Brasileiro do Ministério do Turismo, além de  processo de interiorização do turismo no RN, ocupando assentos nos conselhos do Polo de Turismo Costa Branca, do Conselho Municipal do Turismo de Mossoró e da Câmara Empresarial do Turismo da FECOMERCIO. Agora a luta é pela construção do Centro de Convenções para Mossoró, cuja bandeira vem sendo levantada já há algum tempo pelo presidente Rutilo Coelho, sendo esta sua principal missão em sua última gestão. Sucesso então.

Comentários

comentário(s)

Oberi Penha é Consultor de Turismo, qualificado pela Organização Mundial do Turismo. Integra o Grupo Gestor do Turismo e exerce as funções de Secretário Executivo da Câmara Setorial do Turismo, do Conselho Municipal de Turismo de Mossoró e do Mossoró Convention & Visitors Bureau.

Mais em Turismo É Desenvolvimento

Subir