sábado, janeiro 16, 2021

Médico prevê EUA com 3 mil mortes diárias por Covid: ‘Um 11 de setembro por dia’

Com constantes recordes de hospitalizações, casos e mortes diárias, os Estados Unidos se aproximam de 3 mil mortes diárias pela Covid-19. O recente aumento nas...
More

    Últimas Notícias

    Uma nova história na política do RN

    Esta eleição de 2020 deixa um grande aprendizado aos novos eleitos, sejam prefeitos ou vereadores. Tire-se como exemplo, a nossa querida Mossoró que teve a quebra de um monopólio político perdurante há mais de 70 anos. Isto também veio acontecer em Pau dos Ferros, o município ‘Princesinha do Oeste’, onde a família Rêgo se entendia predominante quando o assunto era gestão pública e política. O Leonardo Rêgo, prefeito em exercício e candidato à reeleição, cujo pai é deputado estadual há décadas, foi derrotado nas urnas. Em Portalegre, município serrano, o empresário José Augusto Rêgo se elegeu, em sua quarta tentativa, quando ninguém acreditava. Em Severiano Melo o Dr. Dagoberto perdeu. Isto é uma prova de que quando o povo quer acontece, pois o povo é soberano e o poder é dele. E que isto sirva de exemplo para os próximos gestores. Que não confiem só no poder econômico. Que cuidem bem de seus munícipes, afim de não serem execrados nas urnas. O Poder emana do povo.

    COM RÉGUA E COMPASSO

    É como o prefeito Allyson Bezerra vem planejando sua forma de administrar Mossoró a partir de 1º de janeiro vindouro. Isso concernente, principalmente, ao seu quadro mais direto de auxiliares. Uma labuta que é de dia e de noite. Afinal de contas, todo cuidado é pouco no tocante a formar uma equipe que venha atender aos anseios de um município hoje com mais de 300 mil habitantes e onde se deseje trabalhar para todos.

    ELEIÇÕES NA CÂMARA MUNICIPAL

    Mexe com a cabeça dos 23 edis escolhidos pelo povo para representá-lo pelos próximos 4 anos. Bem sabido que para cada biênio, um dos vereadores deve ocupar a presidência do parlamento municipal, podendo até, dependendo das circunstâncias permanecer lá o quadriênio. Conversas é o que não tem faltado entre eles. É de imprescindível importância a função de Presidente da Câmara Municipal. Aguardar os acontecimentos.

    WLADIMIR DO CABELO DE NÊGO

    Moço bom, de verdade. Mostrou que tem bom reconhecimento por parte dos moradores de sua comunidade e áreas adjacentes. Foi testado nas urnas e obteve votação que surpreendeu a todos. Tem forte influência no Jucuri. É exemplar ao fazer política com pouco poder aquisitivo. Nome forte naquela região. Merece ser enxergado pela nova gestão. Parabéns Wladimir pelo desempenho. É o primeiro suplente do PSD.

    OS ‘VALES’ DE NOVO!

    Em Governador Dix-sept Rosado, o prefeito ‘Antônio Bolota’, outro defenestrado do cargo devido à péssima gestão a se encerrar no dia 31 de dezembro de 2020, deu de novo o direito à família ‘Vale’, voltar a comandar os destinos daquele município. O médico Arthur Vale será o próximo gestor, legitimado pelo povo e que terá a grande missão de tirar aquele burgo da situação de atraso, como se encontra. Torcemos pra que isso aconteça.

    CARAÚBAS

    Lá o atual prefeito Juninho Alves (PSDB), reeleito com muita folga, fez por merecer. O município cresceu, se desenvolveu muito nesse seu primeiro mandato. Uma gestão feita a quatro mãos junto ao atual vice-prefeito Paulo Brasil. E a dose se repetiu. Foi uma vitória maiúscula, mostrando que dando certo o povo aprova. Aqui vão os parabéns da coluna e o desejo de mais uma boa gestão. É sabido que desafios existem ainda para serem suplantados. Haverá de dar certo.

    SAEL MELO

    Prefeito reeleito de Porto do Mangue, se articula para o próximo mandato. Tem trabalhado diuturnamente para conseguir recursos e ter seu município na rota do crescimento. Planeja uma gestão mais desenvolvimentista ainda, e seu povo com melhores condições de vida. Falar de Sael é dizer que alguns colegas seus, prefeitos, já articulam o seu nome para uma possível presidência da Associação dos Municípios do RN. Um nome bom, bem articulado e isto acontecendo, aquela entidade só terá a ganhar.

    REFUGO

    Alguns prefeitos, eleitos no pleito de 15 de novembro último, aqui na região circunvizinha a Mossoró, tem enfrentado dificuldades em formar o seu secretariado. Muitos convidados a assumirem pastas, pensam, repensam e “decidem sair pela tangente”. Num será aquele “mar de rosas prometido nos palanques”. Alguns ditos executivos públicos, já pedem ‘esmolas’ a deputados estaduais na capital do RN. Haveremos de citar nomes, na hora adequada.

    DEU CABOJE

    Foi muito olho grande no dinheiro dos royalties do petróleo que a prefeitura de Grossos vinha recebendo nos últimos anos. Agora, parece ter estancado tudo. Enquanto Tibau, Areia Branca, Mossoró, Macau, Guamaré e outros abocanham gordas verbas em dinheiro, aquele município recebe quantias insuficientes até para pagar o salário do prefeito. É a aquela coisa de ‘o feitiço estar virando contra o feiticeiro”. Complicado.

    ALLYSON BEZERRA

    O prefeito de Mossoró, eleito no dia 15 de novembro deste ano, o jovem Allyson Bezerra, tem viagem marcada para Brasília na próxima semana. Leva consigo projetos de desenvolvimento para o município, que o credenciou a um mandato de 4 anos, podendo ser repetido. O novo gestor mossoroense leva na bagagem, pasta com exigências diversas, objetivando recursos a serem investidos nessa urbe e que vá de encontro aos anseios populares. É grande a responsabilidade de pegar essa Mossoró de hoje, tirá-la do atraso e reconduzi-la aos trilhos do progresso. Allyson Bezerra tem dito por onde anda, da vontade de, juntamente com o povo, nesses 4 anos de sua estada à frente dos destinos da municipalidade, honrar seu nome, o de seus munícipes e devolver a eles a autoestima de poder dizer “sou mossoroense, independente e com orgulho!”. Isso haverá de acontecer.

    Últimas Notícias

    Veja Também