sexta-feira, março 5, 2021

Cúpula do Ministério da Saúde prevê até 3 mil mortes diárias por covid-19 em março

A cúpula do Ministério da Saúde espera que o Brasil atravesse nas próximas duas semanas o pior momento da pandemia. O Valor apurou que,...
More

    Últimas Notícias

    Álvaro Dias recua e diz que não será mais o 1º a tomar vacina contra a Covid-19 em Natal

    O prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), voltou atrás e afirmou no início da noite desta terça-feira 19 que não será mais o primeiro a tomar a vacina contra a Covid-19 na campanha de imunização realizada pela gestão municipal. Ele anunciou o recuo em entrevista à 96 FM.

    A imunização do prefeito, anunciada durante a tarde, seria feita às 8h desta quarta-feira 20 em uma cerimônia no Ginásio Nélio Dias, um dos postos de vacinação contra a Covid-19 que serão montados na capital potiguar para imunizar a população contra a doença.

    Mais cedo, Álvaro tinha afirmado que seria o primeiro a tomar a vacina para “dar o exemplo” à população.

    “Eu aceitei o convite de ser o primeiro paciente a receber a vacinação. Como médico e pessoa com comorbidades, vou dar o exemplo para comprovar a eficácia da vacina para quem mora na capital”, revelou o gestor municipal à reportagem do Agora RN.

    À 96 FM Natal, porém, ele afirmou no início da noite que desistiu de ser o primeiro a receber o imunizante após as críticas de que estaria “furando fila”. Ele afirmou que sua decisão de tomar a vacina foi “distorcida”.

    “Sou médico, do grupo de risco. Estou em contato permanente com o hospital de campanha. Também me incluo dentro do grupo dos profissionais de saúde que estão em permanente contato e, portanto, sujeito a riscos de contaminação. Mas, tendo em vista que alguns grupos procuraram distorcer a disponibilidade que nós tivemos de ser o primeiro para dar o exemplo, resolvemos repensar. Eu estou protegido porque tomo a ivermectina. Então posso deixar para tomar a vacina numa etapa posterior”, afirmou o prefeito.

    O prefeito destacou que, em vez de receber a vacina, deverá aplicar em algum profissional de saúde. “Tendo em vista a distorção que estão fazendo, resolvemos repensar e desistir de ser o primeiro para dar o exemplo. Ao invés de tomar, eu posso, como médico, aplicar a vacina que alguém que esteja amanhã no Nélio Dias às 8h da manhã”, complementou.

    Álvaro Dias, que tem 61 anos, é médico de formação e, por isso, está no grupo prioritário para receber a vacina contra a doença causada pelo novo coronavírus. Ele foi criticado pela decisão, porém, porque não exerce atividade na área. Pelo País afora, a prioridade neste início de vacinação tem sido profissionais de saúde que atuam na linha de frente de combate ao coronavírus.

    Agora RN

    Últimas Notícias

    Veja Também