quarta-feira, março 3, 2021

Internações por covid sobem 64,7% no Rio Grande do Norte

O número de pacientes internados nas redes pública e privada de saúde no Rio Grande do Norte para o tratamento da covid cresceu 64,78%...
More

    Últimas Notícias

    Prefeito de Rodolfo Fernandes pede afastamento do cargo

    Wilton Monteiro, o ‘Lilito’ (MDB), prefeito eleito no pleito de 15 de novembro para o seu primeiro mandato e recém-empossado no cargo em Rodolfo Fernandes-RN, pediu afastamento por 90 dias. Alega problemas de saúde e, tão logo fez anúncio, testou positivo para a Covid-19. Já está em isolamento total, cumprindo a quarentena e seguindo recomendações médicas. Wilton Monteiro há muito suspirava ser prefeito de sua terra natal, onde o pai e um irmão já atuaram como gestores de lá. Este sonho veio a concretizar-se no pleito passado. É um dos grandes empresários do Estado no ramo de distribuidora de medicamentos e materiais hospitalares. Faz política por hobby. Por outro lado, existem comentários de que o empresário Wilton Monteiro admite que, não deveria ter entrado nesta seara como candidato. Mas, alerto, são conversas de rua. Eu mantive contato com ele e não me falou nada a este respeito. Somente sobre ter pedido afastamento do cargo por 90 dias para tratar cuidar da sua saúde. O certo é que ser prefeito hoje, de um município do interior, como é o caso de Rodolfo Fernandes, é passar os 30 dias de cada mês catando recursos para quitar folhas de pagamento. E não tem como fazer mais nada. O prefeito ora afastado, sempre foi um homem de muita visão, de querer ver as coisas realmente acontecerem. Lá e na maioria dos municípios daquele porte, é difícil. Deve andar desanimado e haverá de abdicar do cargo de vez. Trarei mais informação a este respeito em breve.

    LAWRENCE AMORIM

    O presidente da Câmara Municipal de Mossoró, Lawrence Amorim (SD) tem enfrentado uma grande maratona desde que foi eleito vereador. Dia seguinte ao 15 de novembro, já começava as articulações visando o comando do Legislativo mossoroense. Com habilidade obteve resultado positivo. Uma vitória inédita. Foi aclamado à unanimidade. Contempladores da cena política deste município, dizem ser algo novo na história local.

    MARATONA

    E tem continuidade a prática. O assédio da imprensa é grande. São muitas entrevistas. Sobre aquela Casa, a recebeu num momento difícil em virtude das novas regras administrativas. Com mais despesas, devido ao aumento de dois gabinetes de vereador e, para complicar mais, as receitas caíram bruscamente. Isso em virtude dos ajustes com o aumento da população. Uma alíquota que era de 6%, passou a ser de 5%. Mas ele tem aptidão e vai tocar o barco.

    TIÃO COUTO

    Grande empresário de Mossoró e atuante na área de petróleo a nível de Brasil, teve participação em duas campanhas. Em 2016 e 2018. Não obteve êxito. Neste último pleito não participou. Só assistiu. Ninguém sabe sobre seu futuro político, se ainda tem intenção de viabilizar-se para disputar algum mandato eletivo, seja na esfera federal, estadual ou municipal. Um pronunciamento seu é esperado. Tentarei contato com ele e voltarei ao assunto neste espaço.

    JORGE DO ROSÁRIO

    Homem forte da construção civil. Já na política não levou muita sorte. Em quatro anos colecionou três derrotas eleitorais. Também tem permanecido calado com relação ao seu comportamento nessa seara daqui pra frente. Desde os resultados de novembro, se encontra em silêncio. Ouvi comentários de que pode até fazer dobradinha com a ex-prefeita Rosalba Ciarlini. Ela seria alçada como candidata a deputada federal e ele a estadual. Vamos esperar.

    ESPECULAÇÃO

    Faltando ainda quase dois anos para as eleições gerais no Brasil, conversase projeções é o que não faltam. Um outro assunto em pauta diária nas reuniões de amigos, bate-papos de esquinas, é a de que o deputado federal Beto Rosado, em vias de perder o seu mandato – processo deverá ser julgado em março e já dissertamos aqui os motivos -, já estaria no páreo para concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa do RN.

    JÓRIO NOGUEIRA

    Quando presidente da Casa legislativa mossoroense criou a TV Câmara e com uma excelente programação. Nutria um carinho todo especial por aquele veículo de comunicação. Com a sua saída ela ficou bastante ociosa, sem praticamente ter programação e apenas os trabalhos da casa. Jório agora assume a direção da fundação que leva o nome de seu pai, na gestão Lawrence Amorim e promete mudar a cara da TV. Já se articula para isto.

    TV CÂMARA

    Um equipamento de fomento cultural, pertencente à fundação que leva o nome do ex-vereador Aldenor Nogueira (in memorian). É mantida pela Câmara Municipal e através de doações. Um veículo de comunicação de suma importância para todos que fazem o Legislativo municipal e população que a assisti em sinal de TV a cabo. Com a nova direção, uma nova programação haverá de ser criada. Já tenho informações de que muito em breve estará na grade da Brisanet.

    DIFICULDADES

    É pelo que estão passando a maioria dos gestores públicos municipais do RN. Uma situação protagonizada, onde eles são simplesmente tratados a pão e água perante órgãos federativos. Padecem mais ainda as prefeituras de pequeno porte. Se tornam inadministráveis. Tem casos em que o prefeito assume sem saber nada da realidade. Quando também não existe a transição de Governo. Aí a coisa piora mais ainda.

    MÁ ESCOLHA

    Não é de apenas um ou dois gestores municipais que tenho escutado, que não fizeram boa escolha quando entraram na disputa pelo cargo eletivo de prefeito. E isto é fato. Gerir municípios de pequeno porte, hoje em dia, é na verdade só enfrentar problemas e botar o próprio nome nas más línguas. É algo que precisa ser mudado. Um lembrete: Já existiu a Associação dos Municípios do Oeste (AMOS). Seu objetivo era lutar por mais autonomia. Deixaram se acabar.

    EVENTO IMPORTANTE

    A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) está com os últimos dias de inscrições abertas com vistas ao seu 10º seminário, a acontecer entre os dias 18 e 28 de fevereiro e tendo como pauta principal “Esclarecer sobre a situação da previdência e as implicações que ela acarreta na gestão municipal”. De acordo com analistas daquela entidade, “há valores que os Municípios devem para a União, há também valores que a União deve aos Municípios”.

    ÍTALO PRAXEDES

    O ‘Tio Praxa’, como costumo chamá-lo. Outros o nominam popularmente como ‘Vila Bela Praxedes’. Este cidadão foi o meu primeiro amigo, quando cheguei em Mossoró, no ano de 1985. E dos bons, continua sendo. Pessoa humilde. Meu primeiro trabalho, já que não era um emprego, foi o de vender jornal e entregar assinaturas de O Mossoroense. Não conhecia a cidade e não tinha sequer uma bicicleta. E o ‘Tio Praxa’ me emprestou a dele, além de me orientar com relação aos endereços. Ele ajudava na distribuição do Diário de Natal. Esperava que eu chegasse, até por volta de 9 horas da manhã. Também construiu amizades e passou a militar na crônica esportiva, como repórter de pista nos jogos de futebol. Se aprimorou e hoje é um dos grandes da Rádio Difusora de Mossoró (AM 1170 khz). Aos sábados, junto com o Zé Antônio, apresenta o Clube dos Cafonas. Ítalo Praxedes é sim um amigo e com ele sempre pude contar. Tenho muitas histórias, mas aqui é apenas um lembrete de um cara espetacular. Faço como o Raul Gil: pra ele “eu tiro o chapéu”!

    Últimas Notícias

    Veja Também