quarta-feira, abril 14, 2021

Sem lockdown, chegaremos a 5 mil mortes diárias no fim de abril, diz pesquisador da Fiocruz

Coordenador do Observatório Covid-19 da Fiocruz, o professor Carlos Machado é um especialista em grandes desastres na área da saúde. Há mais de 20...
More

    Últimas Notícias

    Compositor grossense é finalista em festival nacional da música

    Imagem:Cedida

    A música Avesso do Avesso de autoria do poeta, compositor, cantor e cientista social, Genildo Costa, natural e residente na cidade de Grossos/RN, foi classificada entre as 5 para a final do Rythmica Web Festival (RWF) em fase semifinal ocorrida na noite desta quinta-feira, 11 de março. Trata-se de um evento, em sua primeira edição, realizado de maneira remota e, onde se inscreveram mais de 400 canções de todo o País. Acompanham o autor, os músicos Djavan Jackson, violão de 6 cordas e Genivan Veloso, sanfona.

    Esse certame, que tem sua final agendada para a próxima quinta-feira, 18 de março, tem na sua coordenação o Daniel Gonzaga, neto do saudoso Luiz Gonzaga, o ‘Rei do Baião’, a partir do Rio de Janeiro. Ao longo dos dias dessa realização, Genildo contou com milhares pessoas que participaram de enquetes mas, o resultado final fica por parte de um corpo de jurados minuciosamente selecionado pela organização do RWF.

    O portal REDE NEWS 360 conversou com Genildo Costa e, oportunamente, quis sua opinião sobre a mensagem que ele apresentou com a letra “Avesso do Avesso”. Importa lembrar que o citado compositor já teve participação em outros festivais a nível de região, sendo esta a primeira vez expondo o Rio Grande do Norte, a partir de Grossos, como vitrine cultural para o mundo e através dela, uma síntese da história, onde aquele município se acha inserido.  

    Genildo diz: “O Avesso do Avesso é uma expressão viva de nossa contemporaneidade. Traz consigo traços de indignação para com uma sociedade repleta de injustiças e exclusão social. Tive que contextualizá-la para esse momento que presenciamos. Faço de meu canto um brado de contestação na perspectiva de se ter uma narrativa pautada em elementos que definem uma estrutura de poder, perverso e que aniquila, que mata e que devora, impiedosamente a serviço das grandes corporações e do capitalismo”.

    Foto: Cedida

    xx

    O AVESSO DO AVESSO

    Por Genildo Costa
     
    Não conheço esta fera que agoniza
    Todo verde existente dessa mata,
    Mata virgem onde cantou passarada
    Anunciando invernada no sertão.

    Os abalos da própria evolução,
    Revertaram todo quadro com certeza
    Abolição as leis da natureza
    fez brotar reboliço e assombração.

    Com a chegada da industrialização
    acelera- se o ritmo da pobreza.
    O operário é sinônimo de fraqueza
    Como engrenagem da produção.

    Este conjunto de forças produtivas
    que conduz o progresso  social
    Intensifica o próprio capital.
    Que aniquila, que mata e que devora.

    Só a LUTA de CLASSE determina o AVESSO do AVESSO da HISTÓRIA.

    Últimas Notícias

     


    Veja Também