segunda-feira, maio 17, 2021

Sem lockdown, chegaremos a 5 mil mortes diárias no fim de abril, diz pesquisador da Fiocruz

Coordenador do Observatório Covid-19 da Fiocruz, o professor Carlos Machado é um especialista em grandes desastres na área da saúde. Há mais de 20...
More

    Últimas Notícias

    Operação Tanque Furado: Beto Rosado é o deputado federal do RN que mais torrou dinheiro do contribuinte com combustíveis

    De janeiro de 2019 a dezembro de 2020, o parlamentar gastou R$ 114.244,87 de verbas nessa finalidade.

    Legislar e fiscalizar. Esses são os deveres de um deputado federal. Para o bom desempenho dessas funções, a Câmara oferece uma estrutura bancada pelos contribuintes. De janeiro de 2019 a dezembro de 2020, os deputados gastaram juntos R$ 367.916.285,02. Em combustíveis, foram mais de R$ 27 milhões.

    Lúcio Big, fundador do “OPS” (Observatório Político Socioambiental) – que ano passado ganhou um prêmio internacional criado pela ONU de reconhecimento a ações de combate à corrupção – lidera um grupo com mais de 200 colaboradores de todos os estados do Brasil.

    O instituto denuncia às autoridades gastos irregulares, e, desde 2013, já recuperou mais R$ 6 milhões para os cofres públicos.

    São eleitores acompanhando de perto os eleitos para saber como eles usam o dinheiro do contribuinte. O alvo agora são as despesas dos 513 deputados federais com combustíveis, na Operação Tanque Furado.

    Entre os oito deputados federais do Rio Grande do Norte, o que gastou mais em valores absolutos com combustíveis e lubrificantes foi Beto Rosado (PP). Ele gastou R$ 114.244,87 de verbas nessa finalidade. O valor corresponde a 11,5% das despesas do parlamentar, que somam 985.701,51.

    A análise em questão da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (CEAP), que é uma cota única mensal destinada a custear os gastos dos deputados exclusivamente vinculados ao exercício da atividade parlamentar, considera o período do atual mandato, iniciado em 2019. Os dados foram coletados na plataforma da OPS.

    A parlamentar da bancada potiguar que menos aplicou verbas em combustível foi Carla Dickson (Pros). Ao todo, foram gastos R$ 5.211,41, equivalente a 2,13% dos R$ 244.196,51. A deputada, contudo, assumiu a cadeira na Câmara Federal somente em junho de 2020, quando Fábio Faria (PSD) foi escolhido para ser ministro das Comunicações.

    Deputado Federal João Maia (Foto: Reprodução)

    O deputado João Maia (PL) utilizou R$ 57,3 mil com combustíveis e lubrificantes. Já Rafael Motta (PSB) gastou pouco mais de R$ 45,9 mil. General Girão (PSL) teve gastos de R$ 33,9 mil, enquanto a deputada Natália Bonavides (PT) utilizou R$ 63,4 mil. Walter Alves (MDB) gastou R$ 67,3 mil e Benes Leocádio (Republicamos), R$ 40,9 mil.

    Confira a lista com os gastos dos deputados federais do RN:

    João Maia (PL)

    Valor total: R$ 1.154.891,02

    Combustíveis e lubrificantes: R$ 57.341,71 (4,96%)

    Walter Alves (MDB)

    Valor total: R$ 878.693,67

    Combustíveis e lubrificantes: R$ 67.373,82 (7,66%)

    Rafael Motta (PSB)

    Valor total: R$ 779.001,34

    Combustíveis e lubrificantes: R$ 45.953,98 (5,89%)

    General Girão (PSL)

    Valor total: R$ 744.125,07

    Combustíveis e lubrificantes: R$ 33.970,92 (4,56%)

    Natália Bonavides (PT)

    Valor total: R$ 742.599,64

    Combustíveis e lubrificantes: R$ 63.450,54 (8,54%)

    Benes Leocádio (Republicanos)

    Valor total: R$ 601.215,13

    Combustíveis e lubrificantes: R$ 40.980,99 (6,81%)

    *Com informações do Agora RN

    Últimas Notícias

     


    Veja Também