domingo, junho 13, 2021

Brasil terá terceira onda de Covid no inverno e 751 mil mortos até setembro se não acelerar vacinação, diz estudo

O Brasil registrou queda de 19% na média móvel de mortes por Covid-19 nas duas últimas semanas. Em 18 das 27 unidades de federação,...
More

    Últimas Notícias

    Beto Rosado não desarma o palanque e ignora Mossoró na distribuição de emendas

    O deputado Beto Rosado (PP), a se dizer de Mossoró, hoje ocupante de uma cadeira na Câmara Federal, de forma judicializada, continua com o palanque armado e entende que a derrota do seu grupo para o prefeito Allyson Bezerra, lhe deixa à vontade para não mais enviar um real sequer, de emenda parlamentar, a este município. Basta ver o gráfico e quais os políticos que enviaram algum recurso desta natureza. Vem comprovar que levou a capricho, achando que vai castigar a atual gestão, ao não destinar verbas e sim o fazendo a outras prefeituras. Desta forma, deixa de atender o povo que seu grupo político dizia por quem morrer de amor. Pois bem, neste ano de 2021, na nova gestão, o deputado não destinou nada. Para a grande maioria da população, o parlamentar mostra claramente não precisar mais de votos para retornar a Brasília em 2022. Passa a não ‘amar’ mais os seus munícipes, isto porque a maioria da população, não satisfeita com gestões até 2020, decidiram por mudar. A tomar o rumo interiorano, com sacolas de verbas a distribuir ou prometer, incorre em outra aventura, também com resultado catastrófico.  

    Imagens ;Reprodução

    POR QUÊ NÃO ENVIAR EMENDAS?

    O deputado Beto Rosado, que está no Congresso Nacional por força de um mandato judicial, obteve em Mossoró, mais de 16 mil votos. Tinha a estrutura governamental municipal a seu dispor. Agora, às vésperas de uma nova eleição, ele simplesmente vira as costas para o eleitorado, ainda em cima de um palanque e trata a todos como se fossem inimigos. Mas o nosso povo, que não é nem um pouco ingênuo, sabe fazer a diferença.

    ERA PRECISO

    A mudança foi iniciada no dia 15 de novembro de 2020, com a eleição de Allyson Bezerra. A população não estava mais aprovando a forma como Mossoró vinha sendo administrada. E o deputado Beto Rosado, ainda a representar quem lhe deu o voto em 2018, tem como dever principal, até o dia 31 de dezembro de 2022, continuar lutando por mais recursos a serem investidos no município. É parte.

    SERÁ DITO

    E tudo isto será explicitado para toda a população pois, não vamos aqui deixar de falar a respeito destes absurdos, para não chamarmos de escândalos. Onde já viu uma pessoa ser escolhida livremente pelo povo a ir para a Câmara dos Deputados lutar em prol de seu povo e, simplesmente passar a adotar desconhecimento de causa, por tantas famílias a precisarem de emprego e renda? Mais um capítulo dos tristes a serem escritos na história mossoroense.

    INTERESSANTE

    É ouvir no programa FM 7 horas da 93.7fm, o comunitário Otávio Lopes dizer que o prefeito já anda com um candidato embaixo do braço. Logo quem fala, o ‘Otavinho’. Que moral tem para dizer isto? Tem provas? Só por que o prefeito tem a esposa como companhia nas suas andanças?. Vejo como normal. Diferente dos outros, não nomeou a 1ª Dama com nenhum cargo público. Tem o legítimo direito mas preferiu abdicar disto. Ela não será candidata a nada.

    OUTROS POLÍTICOS

     Que também foram votados em Mossoró e não são daqui, ao contrário do deputado Beto Rosado, dedicaram emendas ao município. É o caso dos senadores Styvenson Valentim (Podemos) e Jean Paul Prates (PT); e dos deputados federais Benes Leocádio (Republicanos) e Eliéser Girão (PSL). E estes recursos, estão sendo todos aplicados em obras importantes para o desenvolvimento da cidade e do campo. O povo tá vendo.

    ELEIÇÕES 2022

    Isto é logo ali, o próximo pleito. E as portas de Mossoró abertas a estes deputados que vierem pedir voto, para tentar se manter em Brasília. A usufruir de boa vida às custas de nosso sofrido e esquecido povo. Perdurou assim por muito tempo mas, desta vez, alguém poderá cair no engano e as coisas darem mais errado do que se imagina. Taí o exemplo de 2020. O verídico é que tem muita gente já desorientada, sem rumo e sem prumo.

    SÍTIO SENEGAL

    Comunidade localizada na zona rural de Mossoró, Pólo Alagoinha, de gente hospitaleira. Há muitos anos padecendo com a falta d’água e que, na verdade, mais ainda o desleixo dos gestores da época, ocupantes do Palácio da Resistência. Então, em apenas 5 meses de gestão, o prefeito Allyson Bezerra leva o líquido de boa qualidade até as casas de todos os moradores daquele aprazível recanto verde de Mossoró. Um grande feito.

    RODRIGO LIMA

    Assumiu recentemente a Secretaria de Infra estrutura do Município de Mossoró e desempenha grande trabalho à frente da pasta. Tenho escutado elogios a ele direcionados, em virtude da atenção dispensada ao público que lhe procura. Rodrigo Lima é bem conhecedor das coisas da cidade. Andou nas ruas com o prefeito e, é ciente de todos os problemas. Muitos já solucionados e outros ainda em andamento, a dar certo num breve período de tempo. Muito bem.

    ‘PARIR POLÍTICO’

    Na página 4 do jornal Gazeta Potiguar, edição 001, o jornalista Gilberto de Sousa escreve sobre algo bastante interessante com relação ao pleito estadual de 2022. Ele diz que “por falta de nomes para a disputa, a política pode parir políticos que não são do ramo”. E se refere ao hoje senador Styvenson Valentim que entrou neste campo por uma consequência. O Comunicador Social, não vislumbra peças do tatame atual.

    A ‘CRIA’

    E diante da ausência destes atores, a recearem uma disputa majoritária com a atual governadora Fátima Bezerra (PT), o senador Styvenson Valentim, com nada a perder, pois o insucesso não lhe retira o direito de continuar no senado por mais 4 anos, seria a ‘cria’, pronta para entrar na luta. Material bom de ser lido, mais detalhado no Gazeta Potiguar, o mais novo jornal impresso do Rio Grande do Norte. Também é acessível em plataforma online.

    BRUNO MARTINS

    Foto: Secom PMM

    É o novo titular da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Mossoró. Um jovem que terá grande missão a cumprir, haja vista sabermos das dificuldades de que é, ser secretário de comunicação de uma prefeitura do porte de Mossoró. Já vinha atuando como assessor próximo de Regy Carte, recentemente, por sua livre vontade, desligado das funções, onde vinha desempenhando um excelente trabalho. Saiu deixando as portas do poder público todas abertas. O fez por opção própria. Prova disto é que o próprio prefeito fez questão de lhe oferecer um almoço na sua despedida. E Regy Carte tem e está fazendo uma transição à altura a Bruno Martins, pessoa de extrema confiança de Allyson Bezerra. Dispõe de condições para continuar exercendo o grande exercício funcional. Dificuldades surgem, nos primeiros dias de qualquer labuta mas, logo superadas. A respeito dele, o vejo como determinado e de coragem no tratar do que faz. Daqui deste humilde espaço, desejo ao jovem secretário Bruno Martins, muito sucesso nesta nova empreitada que ora se inicia. A Comunicação Social continua a ganhar.

    Últimas Notícias

     


    Veja Também