terça-feira, novembro 30, 2021

4ª ONDA: Diretora da OMS se monstra preocupada com avanço da COVID-19 e carnaval no Brasil

O mundo está entrando em uma quarta onda da pandemia do novo coronavírus. A avaliação é da diretora-geral adjunta de acesso a medicamentos e...
More

    Últimas Notícias

    Prefeito de Felipe Guerra unifica município e adota ações compartilhadas com a população

    Íntegra da entrevista exclusiva concedida pelo Prefeito Salomão Gomes ao Jornal GAZETA POTIGUAR.

    O prefeito de Felipe Guerra, Salomão Gomes (PL), chega ao comando do município adotando um estilo moderador, de fácil convivência com adversários políticos e estimulando a participação popular no sentido de tocar as ações municipais. Mesmo com a dificuldade devido aos efeitos da pandemia da Covid-19, Salomão ressalta que tem sido possível avançar. Nesta entrevista exclusiva condedida ao jornal impresso e digital GAZETA POTIGUAR, ele faz um breve balanço das ações municipais, fala sobre o alinhamento com lideranças estaduais em favor do município e discorre sobre questões políticas. Confira: 

    Prefeito, passados 7 meses, qual avaliação o senhor faz da sua gestão apesar das dificuldades?

    Apesar das dificuldades, a avaliação é bastante positiva. Nos municípios pequenos, historicamente o principal problema é a constante falta de recursos e a baixa arrecadação. Daí a necessidade de se administrar com os pés no chão, equilíbrio e muito planejamento. No primeiro momento, tivemos que adotar medidas fiscais austeras objetivando o equilíbrio das contas públicas, construir uma situação de governabilidade que nos permitisse garantir o bom funcionamento dos serviços essenciais à população e o pagamento em dia a todos os servidores e fornecedores do município. Logramos êxito.

    Qual foi o principal entrave que o senhor encontrou na prefeitura?

    Sem dúvidas a questão fiscal. Contas do Município a serem pagas e sem que houvesse os recursos em caixa para o pagamento. Por exemplo, a situação dos servidores aposentados. Havia um regime próprio de previdência, ele foi extinto, o fundo daquele regime faliu e o Município assumiu a responsabilidade, como grande garantidor, tendo que pagar os salários dos servidores que se aposentaram pelo regime. É uma situação que demanda mensalmente mais de R$ 100 mil reais aos cofres do Município. Quando assumi existiam atrasos, de forma que tivemos que conter despesas e economizar recursos que nos possibilitasse, mesmos em meio a muitas outras demandas, compromissos, colocarmos em dia aquela situação, o que fizemos e com muita habilidade temos conseguido manter.

    O que o senhor efetivamente tem conseguido colocar em prática das promessas de campanha?  

    Foto: Erinaldo Silva

    Primeiro é preciso frisar que assumimos o mandato em meio a uma grave crise sanitária, a pandemia do novo coronavírus. Então, além das limitações impostas pela situação fiscal do Município, tivemos a árdua missão de enfrentarmos de forma eficiente a pandemia, concentrando esforços, recursos e implementando ações efetivas e eficazes com o propósito de salvar vidas e proteger a população. Ainda assim, hoje podemos comemorar não apenas o reequilíbrio das contas públicas e o controle da crise sanitária, mas também o fato de que conseguimos destravar situações e avançar em todos os setores da administração pública municipal. Fizemos uma campanha eleitoral com os pés no chão, levando a verdade à população, sem promessas mirabolantes. Até porque sabíamos que nada seria fácil. Então, sem deixarmos de atentar para a necessidade de promovermos o desenvolvimento socioeconômico do município, os principais compromissos que assumimos foram: zelarmos pelo erário municipal, respeitarmos e valorizarmos os servidores públicos e cuidarmos bem da população. Passados os primeiros 7 meses de um mandato que tem previsão de duração de 4 anos, o reequilíbrio das contas públicas é resultado do zelo que temos tido pelo erário municipal; o pagamento em dia a todos os servidores da municipalidade – efetivos, comissionados, contratados e aposentados – é o respeito e a valorização do servidor público na prática; o bom funcionamento dos serviços essenciais, especialmente a saúde básica, assim como as ações expressivas que temos implementado na área da assistência social, são claras demonstrações de como temos cuidado bem da população. O momento mais crítico da pandemia aconteceu no nosso governo, quando veio a segunda onda de proliferação da Covid-19. Naquele momento, não medimos esforços e tivemos a felicidade de adotarmos como estratégia de combate a testagem em massa, com a identificação, isolamento e tratamento das pessoas infectadas. Associada ao avanço da vacinação da população, esta medida nos possibilitou uma redução drástica no número de casos e, consequentemente, o controle da crise sanitária no município. Na área da educação, mesmo sem aulas presenciais devido a pandemia, além da manutenção das unidades educacionais, com a contratação do sistema Sisa Educ fizemos a informatização de toda a gestão escolar e administrativa da rede municipal de ensino, modernizando matrículas, gestão de turmas, diário de classe, gestão das escolas, transporte escolar, currículos e monitoramento da educação. Era uma medida sonhada pela comunidade escolar e que se fez indispensável no período de readaptação dos profissionais para o ensino remoto. Na área da agricultura, realizamos ações importantes, tais como o resgate do programa de cortes de terras, com a contratação e execução de 600 horas neste ano de 2021, ação que beneficiou quase 600 pequenos produtores rurais do município. Em seguida, regularizamos débitos do Município referentes ao programa Garantia-Safra, junto à Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Governo Federal, referentes aos anos 2018 e 2019, uma situação de inadimplência que prejudicava mais de 200 pequenos agricultores e que gerou prejuízo de mais de meio milhão de reais à agricultura familiar e à economia local. Recentemente, numa ação em conjunto entre os setores da agricultura e assistência social, realizamos a maior e mais concreta ação de distribuição de alimentos a famílias de baixa renda e de fortalecimento da agricultura familiar do Rio Grande do Norte. Assim reconheceu o Secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar (Sedraf), Alexandre Lima. Com recursos próprios do Município, adquirimos 1.200 cestas de alimentos, algo em torno de 24 toneladas, através da Rede Xique Xique, junto aos pequenos produtores rurais locais, e distribuímos beneficiando todas as famílias ativas no Programa Bolsa Família no município, um total de 1.050 famílias. Na infraestrutura, realizamos, entre muitas outras ações, a substituição das luminárias de toda a Av. Mira Selva por lâmpadas de LED, bem como implantamos iluminação com tecnologia LED na Av. Mãe Gonzaga. São ações que deixam a cidade mais bonita, mais iluminada, que garantem mais segurança e melhoram a qualidade de vida da população. No esporte, que também é uma prioridade do nosso governo, estamos recuperando o Estádio Municipal Antônio Cândido de Macedo Pascoal, o qual se encontrava desativado e que em breve o devolveremos aos desportistas felipenses em boas condições de funcionamento. Ainda na área da saúde, realizamos minirreformas e colocamos em funcionamento postos de saúde nas comunidades rurais de Arapuá e Mulungu, e recentemente iniciamos o que será uma ampla reforma na Unidade Integrada de Saúde Dr. Eilson Gurgel do Amaral. A princípio estamos dando os primeiros passos com pouco mais de R$ 115 mil, recursos próprios do Fundo Municipal de Saúde, enquanto aguardamos a liberação de uma emenda de mais R$ 350 mil, destinada pela deputada federal Natália Bonavides, e que tem como finalidade aquela reforma. Outra prioridade é, em breve colocarmos em pleno funcionamento a UBS da comunidade rural de Santana. Enfim, aqui eu resumi algumas das principais ações que conseguimos ou que estamos conseguindo realizar e que estão de acordo com o nosso plano de governo. Também é importante frisar que estão em curso as discussões para a elaboração do Plano Plurianual (PPA) 2022/2025, o que desejamos que seja bastante participamos e que, para isso, enviamos equipes do governo a todas as localidades das zonas urbana e rural do município com o propósito de ouvir as prioridades da população. 

    Felipe Guerra é uma cidade com amplas potencialidades para o turismo. Como o senhor pretende impulsionar este setor?

    Realmente é enorme o potencial do município de Felipe Guerra para o turismo, especialmente ecológico. E explorarmos de forma sustentável aquele potencial é um forte desejo do nosso governo e da população. Entretanto, a realidade imposta pelas limitações do Município no que diz respeito ao fator financeiro, nos faz concluirmos que investimentos expressivos neste sentido só serão possíveis através de parcerias público-privadas, que é o que temos buscado. O governo tem planejado muito objetivando o desenvolvimento econômico, especialmente através da alavancagem do turismo, haja vista que poucos municípios potiguares possuem o potencial turístico que Felipe Guerra possui. As cachoeiras Roncador e Carapina, as cavernas Catedral, Crote e Carrapateira, o Olho D’água do Brejo e o histórico Bairro Cidade Baixa, com sua arquitetura antiga, são apenas alguns dos principais atrativos. A princípio, enquanto dialogamos com o setor privado em busca de parcerias, estamos buscando também o licenciamento de pelo menos três cavernas para fins de exploração econômica, de forma que os nativos sejam os verdadeiros protagonistas. Além disso, já estamos concluindo a elaboração do inventário turístico do município, em parceria com alunos do Curso de Turismo da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Então é isso, dentro das condições existentes o poder público está fazendo a sua parte.

    Além da iniciativa privada, como é a política de convivência com os demais municípios daquela região?

    Gilberto, nós defendemos ações compartilhadas entre os municípios da Chapada do Apodi, que são: Felipe Guerra, Apodi, Caraúbas e Governador Dix-sept Rosado. Considerando que Felipe Guerra faz divisa com aqueles municípios, e que, no que diz respeito a algumas comunidades rurais, o ideal é que estes municípios atuem em conjunto para atender as demandas dos moradores, tenho buscado dialogar com os demais prefeitos daquela microrregião. No momento o diálogo está mais avançado com o prefeito Alan Silveira, de Apodi, que inclusive já aderiu a esta ideia e se comprometeu em fazer com que o município de Apodi atue em conjunto com Felipe Guerra em ações que beneficiarão comunidades como São Lourenço e Pindoba. Precisamos avançar com esta pauta e é o que a população das comunidades rurais envolvidas esperam.

    Saindo da tensão da pandemia, qual a expectativa em relação a novos avanços na administração municipal, quais as novas prioridades do governo Salomão?

    Foto: Erinaldo Silva

    Como eu já falei, está em andamento a discussão do PPA 2022/2025, que uma vez aprovado norteará os próximos anos do governo. Mas nós temos uma expectativa muito boa em relação a condições de avançarmos muito mais com as pautas desenvolvimentistas e também de realizarmos ações e obras relevantes de infraestrutura que impactarão a vida das pessoas. Por exemplo, já estamos com o projeto pronto e os recursos reservados para a construção do pórtico da cidade, ali no ligamento da RN 032 com a BR 405. É algo sonhado pela população, que ficou bastante entusiasmada com algumas imagens do projeto que já foram divulgadas. Ao longo dos últimos meses, conseguimos viabilizar um montante de recursos considerável através de emendas parlamentares a serem liberadas. O deputado federal João Maia, por exemplo, já destinou emendas que somam R$ 2,1 milhões de reais, sendo R$ 1 milhão para a educação, R$ 800 mil para a saúde e R$ 300 mil para a infraestrutura. Ele também se comprometeu em viabilizar recursos para a ponte sobre o Rio Apodi que dá acesso às comunidades rurais de Boqueirão, Tabuleiro, Riacho Preto e outras. Inclusive o projeto já está sendo elaborado; e além dos já mencionados R$ 350 mil da deputada federal Natália Bonavides, recursos já comprometidos com a reforma da unidade integrada de saúde, aguardamos também a liberação de uma emenda de R$ 250 mil do deputado federal Walter Alves. Esta para infraestrutura rural. São recursos que farão a diferença. Quanto às prioridades, o zelo pelo erário municipal, o respeito e a valorização do servidor, o bom funcionamento dos serviços essenciais, a saúde básica, o fortalecimento da agricultura, o cuidado com o meio ambiente, o esporte, a ação social, o bem cuidar da população, manter a cidade limpa, segura e agradável de se viver, continuarão sendo as nossas principais prioridades. E sempre que conseguirmos recursos extras, parcerias público-privadas, avançaremos com a infraestrutura e com as pautas desenvolvimentistas.

    Terminou a campanha, desarmaram-se os palanques, e o senhor tem o perfil de conviver bem com os adversários. Como a população tem assimilado esse seu jeito apaziguador em uma cidade que até então tinha como característica viver a política partidária de forma continuada?

    Olha, as nossas práticas devem condizer com as nossas falas. Felipe Guerra era uma cidade extremamente dividida entre dois lados, mas eu preguei que seria um prefeito de todos. E digo que a minha chegada à prefeitura se deu exatamente devido a minha capacidade de ser conciliador, pelo que eu sempre preguei: a defesa da democracia, do bom diálogo e do respeito mútuo. Eu dialogo constantemente com aqueles que são meus adversários no campo das ideias, os vereadores de oposição, de forma que todos se sintam à vontade para me apresentarem ideias, indicarem ações a serem realizadas com a certeza de que se o propósito é o bem coletivo eles sempre serão ouvidos e, havendo condições, atendidos. Então, eu tenho trânsito livre no Legislativo.

    Como o senhor avalia o resultado das eleições de 2020 em Felipe Guerra?

    Na verdade, foi uma construção. Por exemplo, candidato pelo PL, através da articulação pude conquistar o apoio do Partido dos Trabalhadores, o Democratas que indicou o hoje vice-prefeito Ubiracy Pascoal, entre outros partidos e, para chegarmos lá foi uma construção, tivemos a capacidade de somar forças do meio político de convencermos maioria da população de que naquele palanque estava o melhor projeto administrativo para Felipe Guerra.

    Como o senhor avalia o apoio do hoje ex-prefeito Haroldo Ferreira ao seu projeto?

    Importantíssimo. O ex-prefeito Haroldo foi importantíssimo para que fizéssemos uma campanha de sucesso.

    E como tem sido a sua convivência com ele depois das eleições?

    No momento eu tenho intensificado as ações e a gente tem conversado pouco, mas recentemente conversamos, em dois momentos. O PSB, partido do qual ele é líder, está no governo com três secretários: Magno em Administração, Fátima Maia na Assistência Social e Clezimar de Brito na Tributação. Começou com quatro e hoje são três, mas, o partido PSB do ex-prefeito Haroldo segue fazendo parte da nossa aliança política e do nosso governo.

    A equipe administrativa já está coesa ou há a necessidade de alguns ajustes?

    O que estou cobrando de todas as secretarias é planejamento. Dou autonomia, todo secretário é gestor da sua pasta e boa gestão é o que tem que ser feita acima de tudo. Planejar e fazer. É o que estou cobrando de cada um. Vejo sim a necessidade de fazer ajustes na equipe. Já tivemos uma reunião e teremos outras nos próximos dias para tratar essa questão.

    O senhor hoje tem alguma parceria com o Governo do Estado ou com algum deputado?

    O deputado federal João Maia tem uma relação muito positiva com o nosso município. Como eu já disse anteriormente, recentemente ele destinou emendas que somam R$ 2,1 milhões de reais para educação e saúde e ainda se comprometeu em viabilizar mais recursos para outras pautas, como a ponte de Boqueirão. Com o Governo do Estado a gente tem boa sintonia, sabemos das dificuldades, mas temos apresentado as demandas do município, apontando os possíveis caminhos a trilharmos na parceria e são boas as expectativas.

    Como o senhor está enxergando as articulações para o próximo ano que será de eleições?

    Ainda estamos na fase das articulações da parte das lideranças e das especulações da parte da mídia. A governadora Fátima Bezerra, com quem particularmente tenho maior afinidade, certamente buscará a reeleição e, da parte da oposição, já se especula alguns nomes dentro de um cenário indefinido. Então entendo que ainda é cedo para conclusões.

    As considerações finais, prefeito. Sua mensagem à população felipense.

    Quero dizer a população felipense que seguimos firmes na missão de proporcionarmos dias cada vez melhores para todos; de continuarmos fazendo uma gestão que coloca o zelo ao erário municipal, o respeito e a valorização aos servidores públicos e o bem cuidar da população como prioridades de sempre; de construirmos as condições de realizarmos grandes projetos visando o desenvolvimento socioeconômico do município de Felipe Guerra. 

    Foto: Erinaldo Silva

    Últimas Notícias

     


    Veja Também