sexta-feira, janeiro 21, 2022

4ª ONDA: Diretora da OMS se monstra preocupada com avanço da COVID-19 e carnaval no Brasil

O mundo está entrando em uma quarta onda da pandemia do novo coronavírus. A avaliação é da diretora-geral adjunta de acesso a medicamentos e...
More

    Últimas Notícias

    Mídia esquerdista se desespera e tenta confundir a mente das pessoas; gestão Allyson Bezerra incomoda o Governo Fátima

    É algo por demais estarrecedor o que se ver, a Comunicação Social do mandato petista fazer, na iminente tentativa de atingir a imagem de homens públicos a serviço de promover o crescimento de uma municipalidade e o bem estar geral da população. No caso o prefeito Allyson Bezerra, em seu primeiro mandato e até agora realizando uma gestão, referência para o RN e região Nordeste e, em assim sendo, impecável. Reitero, como ser humano todos nós cometemos erros. Mas, em relação a atual administração, a pecar às vezes, diante do realizado positivamente, tem  apoquentado muita gente, os da oposição. Basta ler um texto escrito por determinado jornalista mossoroense e perceber a forma descontrolada com que ele tenta alvejar um mandato que tem buscado e conseguido atender demandas da população. Coisa que de muito tempo não se via. Entendo que jornalismo é outra coisa, pois quem traçou tudo isto, de longas datas, milita na seara da imprensa. É preciso se respeitar um mandato outorgado pela maioria do povo e não querer desqualificar um projeto ainda em seu início. Vamos aos fatos!.

    Foto: Secom PMM

    O FRACASSO DE ALLYSON

    Fracassado!, como o profissional jornalista escreveu a respeito do prefeito. Gostaria que ele fosse sucinto em dizer aonde isto acontece. Será por que o Governo do município em menos de um ano tem se sobressaído muito melhor do que o do Estado, há 3 anos sem mostrar serviços?. Um breve comparativo  entre a Mossoró de agora e de antes e se enxerga mudanças: um RN de agora e de antes, completo descalabro.  

    O FRACASSO DE ALLYSON II

    A saúde pública de Mossoró conta hoje com médicos nas UBSs, intenso combate à pandemia de Covid-19, cirurgias eletivas, UPAs em pleno funcionamento e medicamentos para doenças de média e/ou alta complexidade sem faltar. Na área estadual, pessoas estão morrendo nos corredores do Hospital Regional Monsenhor Walfredo Gurgel (HRMWG) em Natal, por falta de cuidados. Inexiste material para uma simples sutura.

    O FRACASSO DE ALLYSON III

    Na área rural de Mossoró, o pequeno agricultor até 11 meses atrás se achava excluído da atenção por parte do poder público municipal. Simplesmente água, lhes era oferecida a conta gotas. Alguns rebanhos, por pequeno que fossem, foram levados a morrer de sede. A realidade agora é outra, Poços quebrados prospectam água e algumas pastagens já mudam de cor. É resultado de uma gestão que realmente se compromete com a vida. Depois, a política.

    O FRACASSO DE ALLYSON IV

    Aqui bem pertinho de Mossoró, em Jucurutu, a construção de uma barragem – a de Oiticica – que se arrasta há mais de uma década, ainda não foi concluída por conta de em vez da gestão estadual ir atrás de mais recursos, tem se dedicado mais a fazer política partidária de confronto ao poder federal. Milhares de seridoenses colocados à margem, por conta do interesse da governadora Fátima Bezerra em se manter no poder. Inaceitável isto.

    O FRACASSO DE ALLYSON V

    E continuo; Se cuidar da infra estrutura do município de Mossoró, dando qualidade de vida aos moradores, principalmente nas áreas mais carentes da zona urbana – calçamento de ruas, construção e recuperação de praças -, com obras de muitos anos reivindicadas, for sinais de fracasso de uma gestão, imaginemos como dizer de quando viajamos pelo interior do Estado e nos deparamos com as estradas completamente destruídas??.

    O FRACASSO DE ALLYSON VI

    Se faz necessário que este jornalista bem antenado, disponha de um pouco de seu tempo e realize um passeio pelos bairros Santa Helena, Barrocas, Carnaubal, Sumaré e áreas adjacentes, para sentir de perto, ouvir o que os moradores daquelas áreas tem a dizer sobre a atual gestão de Mossoró. Não se faz necessário ir enquanto estiver sol, pois a noite foi transformada em dia com a nova iluminação de LED, ora sendo concluída.

    O FRACASSO DE ALLYSON VII

    Na área da educação, escolas da rede pública municipal com melhorias recentes e portanto, aptas para retorno das aulas presenciais. Na outra esfera, prédios de propriedade do Estado caindo aos pedaços, muitos deles fechados e esperando a presença de professores. Isto sim o ‘pessoal esquerdista’ poderia passar a perceber, e cobrar junto aos órgãos competentes, investimentos, em vez de se manterem  na seara político partidária. Perdem com isto.

    O FRACASSO DE ALLYSON VIII

    É passar na zona rural, como eu mesmo já fui testemunha, e ver viaturas da Guarda Civil Municipal realizando rondas ostensivas, em detrimento do que poderia estar sendo feito pela gloriosa Policia Militar, mas aquela corporação se acha impossibilitada, pois não contam com equipamentos para tanto. Um breve exemplo aqui, trata de uma camionete da COM de Apodi, cedida pelo Governo Federal. Não circula porque está sem pneus.

    O FRACASSO DE ALLYSON IX

    E estar sendo avaliado positivamente por quase 80% dos mossoroenses?. Já um Governo encastelado como é do da professora Fátima Bezerra, em seu terceiro ano, patina nos 30% de aprovação e a perspectivas de futuro não são nada animadoras visto o mar de lama em que se acha submetida, em virtude denúncias com relação ao mau uso de verbas enviadas para o combate à pandemia do Covid-19. O caso dos respiradores ainda não foi solucionado.

    O FRACASSO DE ALLYSON X

    Não tinha visto ainda se medir os fracassos de um Governo simplesmente pelo fato da escolha de pré candidatos à eleição. Se ainda for o caso, o que dizer da governadora Fátima a praticamente implorar alguns líderes partidários estaduais, todos seus arqui inimigos num passado não muito distante, oferecendo-lhes vagas em chapa majoritária como forma de tentar se reeleger mandatária estadual por mais 4 anos. Seria uma gestão exitosa isto?

    BRENNO QUEIROGA

    Foto: Reprodução

    E assim caminha a mídia petista, preocupada, atordoada. Agora com a  pequena zoada que o engenheiro civil Brenno Queiroga começa a fazer em vistas à sua pré candidatura ao Governo do Estado nas eleições de 2022. Ele é filiado ao Partido Solidariedade (SD), o mesmo do prefeito Allyson Bezerra, a quem a turma do PT insiste em jogar pedras. Sabem do chumbo grosso que vem pela frente e não tem argumentos perante a população, para defender uma gestão, está vigente e com data para encerrar em 31 de dezembro do ano vindouro. E assim, partem para repetir aqueles velhos e malfadados discursos de antigamente, quando um candidato ou mandatário se encontrava bem na gestão, entendiam de desqualificá-lo. Uma estratégia que em muitos lugares e noutras eras apontou resultados positivos. Agora, não mais. Pelo visto, esta ‘nova esquerda’, é tão atrasada quanto as que começaram a ser defenestradas dos cargos a partir de 2014, 2016, 2018 e 2020. Mossoró e o RN vivem uma nova era com Brenno Queiroga, Allyson Bezerra, Lawrence Amorim e milhares de mentes novas e brilhantes a querer mudar o RN.

    Últimas Notícias

     


    Veja Também